Mãe em tempo integral: mentiras do primeiro dia de aula

diaescola

Ei, amiguinho, você aí do primeiro dia de aula! Sua mãe falou que volta rapidinho, né? Maior caô. Ela vai demorar!

Se nossos filhos fossem maduros aos 3 anos de idade, esta seria uma conversa potencialmente normal numa sala de maternal.

A gente lê mil coisas sobre a adaptação escolar, se diz estar suuuper preparada. Chegamos na escolinha com filho, mochila, lancheira e brinquedo, firmes e intrépidas, sabendo o roteiro todo de cor, como se aquele fosse nosso 9º filho. Segurança é nosso sobrenome. Passo firme, peito cheio, super-mãe ativar.

“Tchau, filho, fica aí com a tia um pouquinho que a mamãe já vem.”

O bico da criança cresce na mesma proporção que seu castelo começa a desmoronar. São quatro olhos cheios de água e um nariz crescendo.

Mas tem aquela mãe que jura só dizer a verdade para a criança, que não omite, que ela precisa saber a real das coisas. Pois bem, será que essa mãe vai dizer ao filho “Ó, fica aí, que a mãe precisa trabalhar, cuidar da casa, ganhar uma grana para comprar batom, livro, complemento alimentar, brinquedos e fraldas. Queria muito passar o dia com você, mas eu tenho que cuidar de mim, da minha carreira/casa e dar uma esfriada nessa coisa de maternidade que exige demais da gente, tá?”

Na real, ninguém  vai falar isso para o filho, nem para ninguém, se bobear, não assume nem para si mesma. Deixar filho na escola, para muitas mães, é como assinar o atestado de eu não sirvo para ser mãe 24 horas por dia.

Mas agora já era. Nasceu, e você será mãe para sempre, o tempo todo, independentemente de seu filho frequentar escola. Mãe não é ofício, é estado de espírito. Você pode ser advogada, professora, dona de casa, administradora, mas será mãe 24 horas. É o tal do trabalho de mãe em tempo integral.

Faxina com crianças: 15 maneiras de ser mais divertido

 

E mãe mente, né? Elas dizem que é feio mentir, mas fazem isso o tempo todo. Não pela maldade, mas para simplificar esse mundo adulto que é muito complicado.
Tipo quando deixamos o filho na escola e dizemos que já vamos voltar. Ainda na porta da escola, na frente das outras mães, damos um tchau firme e seguro, mesmo com a criança chorando e berrando por nós. Sorrimos para as outras colegas de batalha, como se nada no mundo nos abalasse de tanta firmeza. Dá vontade de mandar beijinho no ombro e soltar um “chora, recalda” na porta na escola. Mas daí vamos chegando no carro, o castelinho vai desmoronando, a intrepidez vai dando lugar à insegurança, à nulidade. Fechamos a porta do carro e… Ah! Vocês sabem bem o que acontece.

Só vocês. As outras mães da escolinha, as tias e meu filho, principalmente meu filho, não podem saber que desabei. Para eles, eu ainda sou a Mulher-Maravilha-de-Oito-Braços, ainda que me custe um nariz avantajado.

 mentira-de-mãe

Leia aqui os outros posts da série.

Check Also

adaptação escolar: erros que cometemos

Adaptação escolar: erros que cometemos

Se seu filho e você estão passando pela adaptação escolar, confira essas dicas bem-humoradas para …

8 comments

  1. Adorei!!! Este será o primeiro ano do meu filho na escola! E o período de adaptação escolar, vai ser mais pra mim do que pra ele. hehehe. Adoro seu blog, você escreve coisas reais, do cotidiano e mostra todos os lados da maternidade. Obrigada por compartilhar suas experiências com nós, mães normais! Beijos!

  2. O primeiro dia de aula p/ mim e sempre o pior … Sempre que um dos meus 3 tem que mudar de escola eu entro em choque … Essa semana a minha mais velha (11 anos) começou em uma nova escola, deixa-la tao pequena no meio de um monte de adolescentes deu dor no coraçao … Sabia que teria outras crianças da mesma idade e ate mesmo menores que ela , mas pra mim tava deixando meu bebe no meio de um monte de gigantes … Sai da porta da escola aos prantos , mas so depois que ela entrou na escola tao cheia de si , que nao sei se chorei por ela ta crescendo ou por nao precisar mais de mim , talvez pelos 2 … rrrsss

  3. Cassandra Baldessar

    Adoro o que escreves, vou dizer que poderia ser eu mesma escrevendo, tamanha a identificação. Minhas filhas ficam na escolinha desde os 4 meses…período integral… no primeiro dia da primeira filha, ainda bebezinha que nem comia papinha ainda, saí arrasada pensando: como eu consigo largar meu bebezinho na mão de tanta gente estranha, virar as costas e sair? Bateu uma baita dor no coração, me achando a PIOR mãe do mundo… e a mesma coisa foi com a segunda… Hoje vejo que elas são bem diferentes das crianças que não vão pra escolinha, mas ainda me acho meio-mãe, ou mãe pela metade… Será que dou reset ou ctrl+alt+del?

  4. Muito bom, mas você faz isso com minhas lindas netinhas também???? ahahahahahah

  5. kkkkkkk bem isso mesmo

  6. Já estou em Pânico só de pensar em deixa-lo lá agora dia 9, será seu primeiro dia de aula, eu já estou desesperada, não sei como proceder,não sei como vou agir, se chorar devo pego-lo e trazer em bora de volta, não vou conseguir deixá-lolo chorando com pessoas estranhas que ele nunca as viu antes! Me ajudem Socorrooooo!!!! ;'(

  7. Eu deixei o meu na escolinha com 6 meses,entrei no carro ao som de You'll be in my heart…do Phill Collins…aí, imaginem…

Deixe uma resposta