Sim: Mude sua rotina com o poder dessa palavrinha

O poder do SIM na educação dos filhosE se ao invés de dizermos tanto NÃO passássemos a dizer mais SIM em nossas vidas?

Tem uns 6 meses mais ou menos que eu decidi estudar humor. Gosto de ver os kkkk de vocês, seja nos posts, no Facebook, no Instagram, no Twitter, seja no canal mais legal do You Tube (cof cof!). Perceber que eu consigo deixar a vida de uma pessoa mais leve nem que apenas por alguns segundos me dá uma realização muito grande, de estar cumprindo meu papel, sabe? Então mergulhei nos livros, em um monte de vídeos no You Tube e caí num curso de improviso.

Lembram aquele programa da Band “É tudo improviso“?, então. Eu assistia aquilo e achava o máximo. Fui fazer o curso com o dono do baile, o Márcio Ballas, e descobri que, mais do que me ajudar a criar meu material cômico, o curso de improviso ia mudar a maneira de eu encarar as coisas. E quero dividir isso com vocês.

Mas antes, vamos a um vídeozinho maroto:

 

Uma das premissas do improviso é aceitar tudo, absolutamente tudo, o que os outros jogadores fazem ou falam. O grande exercício é criar em cima do que lhe foi entregue. E a graça está justamente nas maluquices que se criam, no jogo de cintura para não perder o tema. Para o improviso dar certo, temos que exercitar nosso poder do SIM.

O sim abre portas e sorrisos.

Daí que no primeiro dia do curso eu já fui para casa pensando nisso: exercitar meu SIM com as coisas simples do dia a dia. Peguei meus filhos na avó (no caso 3 monstrinhos – porque é assim que eles voltam de uma tarde com os avós, e precisam depois de um detox, não é?) e voltei para casa para dar banho neles. Foi um show de birra e choração que, se não fosse pelo exercício do SIM, eu teria ido para o outro banheiro chorar. Em vez de dizer não para eles, de pedir para pararem com o mau comportamento, de desaprovar o que eles faziam, eu aceitei. E brinquei com aquilo. Chorei de mentira, falei que aquilo não era banho, era uma cachoeira de chocolate. E logo percebi que as birras se transformaram em risos. Meus e deles.

Deu certo!

Testei mais algumas vezes e funciona como um passe de mágica.

O não tolhe, bloqueia. Experimente dizer mais sim durante o dia.

E sei que na correria do dia a dia a gente se esquece, briga, tenta educar na marra, dando ordens o dia todo, que entram por um ouvido e saem pelo outro. Normal. Mas agora, sempre que estou mais estressada, tento me lembrar do exercício do sim, e as coisas fluem. E não é que você vai acatar tudo o que seu filho diz ou pede, mas você vai aceitar aquela fala e fazer virar para você. Por exemplo:

– Aaaah, não quero fazer a lição agora!

– Então vamos pegar esse mapa (abrindo o caderno) e vamos tentar decifrar os enigmas da caverna misteriosa.

(coloque detalhes, muitos detalhes, viaje nos detalhes, vai ficar mais convincente)

Ou quando seu filho não quer comer:

– Come mais uma colherada, filho.

– Não quero, mãe.

– O que há de errado com a comida, senhor? Está sem sal, passou do ponto? Quer que eu chame o chef? (imitando um garçom, com exagero, brincando)

A meta é riscar o NÃO do vocabulário, nem que seja por algumas horas. Exercitando a criatividade, seu jogo de cintura para sair das situações mais cabeludas com um sorriso no rosto e a sensação de missão cumprida.

O NÃO tolhe, paralisa, bloqueia. O SIM abre caminhos, facilita, desobstrui.

“Mas dizer NÃO é educar.”

Concordo! A chave não é permitir que seu filho faça o que ele quer. A chave é fazer o que ele precisa fazer, sem que você diga não, sem que você bloqueie os desejos da criança. Deixamos o NÃO para o que for perigoso, proibido mesmo, e deixemos as brincadeiras para as pequenas batalhas diárias.

Eles vão rir das suas loucuras, vão te achar a mãe mais legal do mundo – ou a mais louca! E rir desobstrui qualquer entrave nos relacionamentos.

Tente na sua casa: Pelas próximas duas horas, faça com você mesma a brincadeira de não poder dizer NÃO, e aceitar tudo o que seus filhos disserem, sem ser permissiva. E promete que volta aqui para contar como foi, fechado?!

Check Also

atividade para controlar o uso de eletrônicos

Uso de eletrônicos controlado: atividade incrível para crianças

Como limitar o uso de eletrônicos das crianças que amam brincar com tablets e smartphones Quando a …

7 comments

  1. Ah amadinha… concordo tanto!!
    Vc devia ler esse livro aqui… acho que vc vai AMAR
    https://www.eueleeascriancas.com.br/2017/04/o-ano-em-que-disse-sim.html

  2. Mi, melhor forma de educar. Isso deixa tudo mais leve e a gente fica melhor, mais saudável. Amei o post, o recado e o vídeo: aceite e use a seu favor. Beijos

  3. Amei amei amei!!!!!! Vc tem toda razão. Já sou super bem humorada e meio mãe loucona kkkkk. Mas essa forma de contornar o NÃO parece perfeita. Praticando em 3, 2, 1…

  4. Célia Regina de oliveiraj

    A palavra sim é tudo de bom

Deixe uma resposta