dona

 

Hoje é nosso dia!

Há três anos e tralalá, decidi, por iniciativa própria, que abandonaria minha recém carreira de psicopedagoga para cuidar da minha família. Contei isso aqui, uma vez.

Jamais imaginei que a vida de uma mãe em tempo integral seria tão puxada,mas também em nenhum momento desejei ter vida de dondoca que é bancada pelo marido.

Já pararam para pensar que “nunca antes na história desse país”, mulheres que optaram por ficar em casa sofreram tamanho preconceito da sociedade.

Tem muita gente achando ainda que ser dona de casa é permancer descabelada, com avental sujo, de bobs no cabelo e unhas mal feitas. Outro tanto acredita que ser dona de casa hoje em dia é ser fútil, torradora de dinheiro do marido, que passa os dias entre shopping e academia.

Quem dera…

Elas queimaram os sutiãs e foram pedir direitos iguais.

Iguais uma ova! Somos mulheres e queremos o direito de permanecer em casa cuidando da família, bem old-style, bem retrô, se isso for do nosso agrado.

Cuidar da família não significa emburrecer. Pelo contrário, temos mais tempo de nos dedicar, nos aperfeiçoar e nos informar sobre. Digo que sou uma mãe profissionalizada.

Cuidar da casa não significa estar feia. Enquanto o feijão fica pronto, colocamos uma máscara no rosto e fazemos as unhas. Somos multifuncionais também.

A diferença é que as mulheres que trabalham ou se sobrecarregam ou dependem de uma empregada. Ah! Vai me dizer que é miragem aqueles traseiros gordos cheios de celulites nos escritórios da vida, as unhas descascadas, as caras emburradas desejando estar em casa com os filhotes?

Nem tanto a bruaca, nem tanto a diva, nem tanto a periguete.

Assim como mães que trabalham nem sempre são aquelas secretárias de corpão bonito, antenadas, que falam 5647 idiomas, as donas de casa não são aquelas mocreias sedentárias!

E há quem diga que é um retrocesso a mulher ficar em casa, cuidando dos filhos. Dizem até que isso motivo para traição e separação. Oi? Acredito mesmo é que é preciso muita determinação para tomar esta decisão de ficar em casa. E se eu posso escolher entre trabalhar e cuidar da família é porque atingi um certo grau de maturidade.

O mote é: faça sua escolha e seja feliz com ela!

Eu fiz a minha e digo: Feliz dia da dona de casa a todas as colegas!

E não deixem de ler a matéria no Uol Mulher sobre dona de casa e preconceito (estou por lá, com minha gatinha e meu pequeno Wolverine).