quanto uma dona de casa deveria ganhar

Já parou para pensar em quanto uma dona de casa deveria ganhar?

Uma mãe largou a carreira para ficar o dia todo em casa cuidando do filho. Poderia ser você, se não fosse pela declaração de amor – eu considero isso uma baita declaração! – que seu marido fez. Steven Nelms publicou um texto dizendo que os pais não têm condições de bancar uma mãe e dona de casa, aquela chamada de mãe em tempo integral. (Não vou cair aqui no mérito da questão de o homem pagar para a mulher ficar em casa, num mundo de luta pela igualdade de gênero porque não é isso que vem ao caso. Estamos falando de serviços prestados independentemente do gênero.)

Steven ~fofo~ Nelms fez um levantamento das atividades da esposa e calculou o quanto gastaria se todo esse trabalho fosse terceirizado. E ele conclui dizendo que não teria grana para pagar por tudo o que ela faz de graça e com amor. Coração cas mão para esse moço.

Entretanto meu marido não fez essa declaração de amor para mim. Fuén! Mas não posso reclamar, aliás, eu tenho muito a agradecer pela ajuda dele. Maridão de ouro no quesito organização do lar. O que acaba me desafogando para eu poder dar toda atenção às crianças. Só que muitas vezes ele chega em casa e solta o fatídico “mas você fica em casa o dia todo, poderia ter feito X!”. É pá morrê!

Então, eu mesma fiz um levantamento das coisas que fazem as donas de casa e quanto se paga por isso no Brasil, para mostrar para ele – e para mais quem vier dizer que eu SÓ fico em casa – quanto uma dona de casa deveria ganhar.

Leia: Dicas de sobrevivência para a mãe e dona de casa

Inicialmente eu faço o trabalho de uma babá que dorme no emprego, sem folga, sem férias, sem atestado médico. Por isso, 2.700 dilminhas é um valor razoável por mês para quem tem um filho. Eu, por ter 3, teria que investir bem mais neste profissional, mas vou deixar no piso, como se tivesse dado sorte na vida.

Eu também cuido da casa, coloco as coisas no lugar, limpo, esfrego, passo pano, tiro pó, ponho no sol e arrumo tudo no lugar, como uma empregada. Sete dias por semanas. Trinta dias no mês. Sem fim de semana, sem feriado. Mais uns 2.000 no mês.

Preparo 5 refeições no dia: café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Sem contar os eventuais beliscos, as guloseimas, os jantares para amigos e parentes, os churrascos do fim de semana que eu gosto de fazer. Uma cozinheira trivial não sairia por menos de 2.000 reais, certo?

Mas para ter comida, produto de limpeza, roupa decente, produtos de higiene pessoal, alguém precisa ir às compras. Considerando que pelo menos uma vez por semana é preciso sair para ir à feira, mercado, açougue, shopping, farmácia, etc., gastando-se cerca de 2 horas em cada saída, o investimento de 200 reais por hora de um personal shopper iria para 1.600 reales, no mínimo.

Falta a roupa! Uma lavadeira e passadeira cobraria uns 250 pilas para cuidar da roupa da família na semana. Com 4 semanas num mês, bota mais 1.000 cru-crus na conta.

E se a mãe faz o papel de motorista levando e buscando filho para onde for preciso, temos que adicionar uns 1.500 paus, para ser boazinha.

Também cuidamos das contas a pagar, arquivamos boletos pagos, muitas vezes vamos ao banco, mesmo que seja online. Isso nos dá também a função de auxiliares administrativos, que numa empresa qualquer não sairia por menos de 1.700 reais.

Vejam que fui modesta nos preços. Conversando por aí, já vi valores bem mais altos. E também não estamos adicionando impostos, férias, 13º, nem nenhum outro tipo de direito. É o valor do serviço bruto, sem descontos, sem adicionais.

No fim das contas, uma dona de casa deveria ganhar cerca de R$12.500,00 por mês!

Conferi no lápis e na calculadora. Em um ano, ganharíamos 150 mil reais. O que me leva a crer que antes de nosso filho completar 7 anos eu já seria uma trabalhadora milionária. Meus sais!

Num trabalho comum, estaríamos com síndrome de burnout, a ponto de processar a empresa por condições de trabalho insalubres, por não cumprimento dos direitos do trabalhador. Faríamos nosso trabalho mediocremente pelo descaso. Mas na vida real, a gente não ganha nada, vive cansada, sem tempo livre, e ainda assim faz as coisas com amor, com um sorriso no rosto, e se contenta com abraços e elogios como pagamento.

Por isso valorize mais as donas de casa! Elogie o jantar que ela fez com tanto carinho. Dê-lhe um abraço de bom dia. Traga-lhe flores ou bombom sem uma data especial. Por que a mãe que fica em casa se desdobra para agradar a todos, embora o resto do mundo ache que ela passa a tarde vendo TV comendo pipoca, enquanto as roupas pulam limpas para dentro das gavetas, e o jantar aparece dentro no forno num passe de mágica.