montessori

O método Montessoriano tem rasgado as fronteiras da pedagogia e invadido as revistas de decoração.

Cada vez mais, mães buscam inspirações para decorar os espaços dos pequenos sonhando com o tal quarto montessoriano.

Maria Montessori foi educadora e médica, e não decoradora. O Método Montessori é conhecido por ser um conjunto de recursos que possibilitam que a criança possa desenvolver suas habilidades e competências de acordo com sua individualidade e seu ritmo de desenvolvimento. Segundo a especialista em desenvolvimento infantil Teresa Ruas, todos os pais e educadores deveriam estimular o aprendizado, a autonomia e a independência de seus filhos, respeitando as etapas, características e habilidades de cada faixa etária, independentemente de educar seu filho sob esta abordagem.

Segundo a terapeuta ocupacional, deixar a criança rolar no chão, descobrir que a gaveta abre e fecha, escolher a sua roupa, pegar o brinquedo na caixa e que esteja ao seu alcance, aprender a colocá-lo no lugar, aprender as possibilidades de cada brinquedo ao explorá-lo individualmente são conceitos que permeiam várias outras teorias, como, por exemplo, a teoria de Piaget.

O importante é deixar a criança livre – conceito que a educação e a saúde privilegiam há muito tempo para estimular e promover o desenvolvimento infantil.

Momento “Você sabia?”: Maria Montessori foi médica, psiquiatra e educadora italiana que viveu no início do século XX. Ela iniciou seus estudos com crianças especiais e, depois do êxito, passou a trabalhar com crianças ditas normais. Seus princípios permeiam a Liberdade, a Atividade e a Individualidade como bases do desenvolvimento infantil.

Quarto montessoriano: expectativa e realidade

Para conhecer mais sobre o método, leia isso.

Saiba como montar um quarto Montessori aqui.

Visite o board de diiirce no Pinterest com sugestões de decoração de quartos infantis montessorianos.

Na teoria, o método Montessori parece bacana, e os quartos decorados pensando nessa premissa dão sempre a impressão de serem o sonho de qualquer mãe que quer ver seu filho se desenvolver com saúde e segurança. Mas na prática, até que a mãe não pega o jeito e o espírito da abordagem, a coisa pode ser tragicômica.

 

A expectativa dos princípios Montessorianos A realidade que a mãe deve esperar
Atividades motoras e sensoriais Criança passando macarrão nos cabelos, batendo panelas, comendo terra
Foco no desenvolvimento biológico mais do que social Seu filho não vai dividir os brinquedos antes dos 3 anos de idade
Liberdade: deixa a criança livre para manipular e observar o meio ao seu redor Riscos nas paredes, massinha dentro dos potes de mantimento, baba, catota e outras melecas espalhadas nos espelhos da casa, petiscos fora de hora
Respeito à individualidade, num ambiente que promova o respeito ao outro Outras mães dando pitacos no desenvolvimento do seu filho, que ele está atrasado, que o dela já se equilibrava de monociclo numa corda-bamba aos 6 meses
Aprendizado parte da criança, e não imposto pelos adultos Criança cantando músicas que a família nunca ouviu, falando palavrões; choro e manha porque a criança não consegue fazer determinada coisa
Educação do movimento: exercícios e brincadeiras que trabalhem o físico e o ritmo Filho correndo, pulando e gritando pela casa
Educação de inteligência: estímulos que promovam a concretização de conteúdos Peças de quabra-cabeça e jogos de encaixe jogados por todos os cômodos da casa
Exercícios de vida prática: que permitem a criança se cuidar com independência e ajudar os outros com quem convive Gavetas cheias de roupa emboladas, criança saindo de máscara e pé de pato para um casamento, utensílios de cozinha na caixa de brinquedo
Silêncio: valorização do silêncio como método de atenção e disciplina A valorização do silêncio só vem mesmo quando as crianças estão dormindo

* Esta tabela comparativa é apenas uma crítica bem-humorada de como as pessoas podem encarar o método, e nada tem a ver com a metodologia Montessoriana.

PS: tenho uma casa toda Montessoriana e não sabia. 😉 kkkk