Hoje é dia do amigo.

Então vou incorporar meu lado brega e fazer aqui a minha declaração. Mas para a breguice atingir o ápice, preciso que vocês apertem o play:

Ok! Trilha sonora de formatura rolando, vamos à declaração:

Sempre fui daquela que fazia amizades por correspondência na revista Querida e trocava posters pela Rock Brigade, depois tive meus amigos de ICQ e mIRC. Fui morar em outro estado quando nem existia orkut, e o jeito foi manter as amizades pelo correio.

Depois, com as redes sociais, acabei reencontrando muita gente que fez falta durante anos. Sem contar que acabei estreitando laços com amigos, vamos dizer, reais.

Depois veio o Twitter, trazendo para minha vida um monte de mães com as mesmas aflições que as minhas, dividindo desabafos, fotos de pratos vazios, vídeos dos primeiros passos…

Daí eu tive uma perda muito grande em minha vida, e, se não fossem essas amizades 24horas por dia, os amigos leitores deste blog que me davam o ombro para chorar, os recados, as mensagens, sei lá o que teria sido de mim. Amigos que foram do cotidiano para a esfera virtual, e amigos que pularam da tela para minha vida.

*** pausa para enxugar as lagriminhas ***

E, assim, eu construí e construo a cada dia minha rede. E não venha você de novo com aquela ideiazinha antiquada de que não é possível ter e manter amigos a distância. Para, vai! Mark Zuckerberg e Jack Dorsey não tem “loção” de quantas amizades eles proporcionaram. Prêmio Nobel da Amizade para eles!

E outro dia me disseram uma coisa muito legal, que amigo não é quem está ao lado, na verdade, amigo é quem está do lado de dentro. #ficaadica

Obrigada por existir… mesmo!

friends

friendsface

E passem no meu tumblr (agora eu tenho um!) para ver a outra declaração.