papel

Os melhores brinquedos não-brinquedos para bebês – eleitos por eles mesmo.

Nada de marca famosa, nada de pesquisas mirabolantes sobre o comportamento-padrão dos bebês, nada de estudo sobre desenvolvimento infantil.

Os melhores brinquedos para bebês não são encontrados em lojas especializadas, nem foram pensados para as crianças. São apenas objetos do nosso dia a dia que vão parar nas caixas das crianças.

Então, da próxima vez em que você pensar em gastar dinheiro comprando brinquedos caríssimos para o seu bebê, sugiro a aquisição da nova linha de potes herméticos ou um prato com macarrão cozido.

etiqueta Etiquetas – alguns brinquedos vêm com etiquetas, e o primeiro ímpeto da mãe é? Passar a tesoura na bichinha. Logo a etiqueta, a favorita dos bebês. Eles são capazes de passar horas (leia-se minutos, porque a atenção sustentada de crianças não dura muito mais que dez minutos) passando o dedinho e viajando nelas.
potes Potes plásticos – No próximo Natal, quando te pedirem dicas de presentes para seu bebê, indique uma linha bem moderna e linda de potes plásticos, chamados carinhosamente de tapouér. As crianças ganham brinquedos novos e coloridos, que podem ser empilhados e derrubados sem quebrar, e você, de quebra, descarta aquela coleção pote de sorvete.
PAN Tampas e panelas – Este item só funciona se seu jogo de panelas não é Le Creuset ou tem tampas de vidro. Panelas viram bateria, jogo de encaixe, assentos… E se você liberar as colheres então, é sossego (ou não) garantido, porque o barulho é grande.
REV Revistas – Estudiosos e pesquisadores dos quatro cantos do mundo há anos buscam uma resposta, mas nenhuma tese conseguiu concluir porque as crianças se divertem tanto com o barulho de papel rasgando. E como as revistas são coloridas e rasgam com mais facilidade, acabam virando grande fonte de divertimento.
caixa Caixas – Experimente por e esconder objetos dentro de uma caixa. Seu bebê vai amar a experiência de poder “sumir” com as coisas. Agora experimente colocá-lo dentro da caixa, brincar de achou… Abaixo à sacolinha plástica! A caixa de papelão não sufoca, vira brinquedo e ainda pode carregar suas compras! Também pode virar carrinho e um excelente lugar para a criança experimentar comidas novas: põe a criança lá dentro, dá um pedaço de fruta, de carne, de qualquer coisa e deixa ela descobrir sabores e texturas. Depois é enfiar cria no banho e caixa no lixo.
hig Rolo de papel higiênico – Se seu bebê está muito quieto, pode ter certeza: ele está se divertindo horrores tirando o papel do rolo. Só assim para se compreender que 30 metros é papel pra caramba! O problema é quando eles descobrem que existe papel amassado com cheiros diferentes na lixeira.
food  Comida – Um prato de comida, macarrão cru ou cozido, gelatina, farinha… Qualquer coisa que possa ser apalpada, mastigada e passada nos cabelos pode se tornar o brinquedo mais maneiro do mundo. O único requisito é a mãe se desapegar geral da limpeza, do chão, da roupa, da criança…

 

Horas de diversão! Horas de paz para a família brasileira!

Criança adora brincar com coisa que não é brinquedo, e não há problema nenhum nisso, desde que seja algo seguro e tenha sempre um adulto supervisionando.

600full-she--ra_-princess-of-power-screenshot Momento fim do desenho da She-Ra: Essa é uma das provas de que criança pouco liga se o brinquedo é de marca, é do personagem da moda ou se realmente existe um brinquedo estruturado. Criança gosta de brincar. E quando não há brinquedo, ela imagina. Se ninguém ensinou-lhe uma brincadeira, ela cria as próprias regras. Aliás, é isso o que falta nas crianças de hoje: oportunidade para um livre brincar, para o transformar, para exercer a criatividade.

 

Este post foi publicado originalmente em 21 de maio de 2013, em contribuição à Semana Mundial do Brincar. Junte-se, divulgue e compartilhe as ideias da Aliança pela Infância.