Mamã-íííínha… – o menino aprendeu que para pedir algo muito difícil de se conseguir, como uma bolacha antes do jantar, é só me chamar assim, bem manhoso.

Oi.

Me dá um cavalinho de pocotó, assim, bem petitinininho, só um pouquinho?

Um o quê???

Cavalinho de pocotó que você comprou!

Paro e penso: não tem nenhum equino pela casa, nenhum brinquedo novo. Que raio de cavalinho de pocotó é esse?

Cavalinho de pocotó? Eu comprei? Você tá doido, menino?

Não, mamãe, tá na geladeira.

Penso de novo: será que comprei carne de cavalo e nem percebi?

Abro a geladeira, olho, observo…

Eis que um pacotinho salta aos meus olhos:

– Toma filho, mas só um pedaço que já já você vai jantar!