dia especial

Qualquer dia pode ser um dia especial se apenas prestarmos atenção aos pequenos detalhes, sem tentar fazer tudo com perfeição. 

Hoje é um dia especial!

Hoje acordamos quase que atrasados. Engolimos um café com qualquer coisa, enquanto pedia para as crianças irem logo. Daí foi cada um para seu lado: crianças na escola, marido no trabalho e eu de volta ao serviço de casa.

Arrumei, organizei, limpei, brinquei com o bebê enquanto trocava fralda, cozinhei.

Sem nenhuma novidade, busquei as crianças na escola, dei almoço. Depois arrumamos a cozinha. Então teve descanso, lição e uma tarde livre para as crianças brincarem enquanto eu resolvia meia dúzia de coisas e pensava no que fazer para o jantar.

Quando tive um tempo para me sentar, já era hora de preparar o jantar. Em seguida, banho, organizar as coisas para o novo dia, um leite, uma história e boa noite.

Hoje poderia ter sido um dia comum, mas foi um dia especial. Um dia em que fiz cada atividade ordinária com um pouco mais de atenção. E questionei o porque de estar fazendo o que estava fazendo – o que aquilo faria de bem para mim e para minha família.

Desliguei o piloto automático, mas não deixei de pilotar.

Hoje foi um dia especial, porque eu enxerguei a beleza de uma folha caída no chão, porque pendurei a roupa no varal pensando no que cada pessoa da família sentiria ao vestir uma roupa limpa e cuidada. Porque hoje eu cozinhei pensando que, mesmo não sendo uma chef de cozinha, a comida que eu faço para meus filhos, por mais simples que seja, será parte daquela memória que nos conforta.

Hoje eu aproveite o banho das crianças para brincar um pouco com cada uma. E na hora do jantar, deixamos a TV ligada, mas ela foi esquecida pelas boas conversas que tivemos. Hoje eu mal tive tempo de ver as redes sociais – e isso de certa forma me fez muito bem.

Hoje foi um dia especial porque vivi o momento presente na rotina automatizada da família. Hoje eu prestei mais atenção aos nossos hábitos e rituais, que fazem a gente ser exatamente o que é.

Hoje foi um dia normal, e foi justamente a riqueza do trivial o fez ser especial. O excesso de informação, a vida contra o ritmo do relógio, essa vivência inconsciente, faz a gente deixar de prestar atenção ao que somos de verdade, deixar de contemplar a beleza nas coisas mais simples e corriqueiras.

A gente não precisa inventar coisas para ter um dia especial. A gente não precisa tentar ser perfeita, sem máculas.

A gente só precisa se comprometer com aquilo que estamos fazendo no momento. E isto basta para tornar o dia especial!

Aproveite para ler este post aqui “Você não precisa dar conta de tudo!”

E vou adorar ler seus comentários aqui embaixo!