mãe-que-consegue-dar-conta-de-tudo

Dar conta de tudo é algo que vai depender muito do seu humor.

O diálogo é sempre este:

-Você só tem ele?

– Não, tenho mais um casal.

– Nossa, corajosa ter 3 filhos!

– *risos acanhados*

– Você tem alguém que te ajuda?

– Sim, meu marido ajuda bastante em casa.

– Mas você não tem empregada?

– Não.

– E como você dá conta de tudo?

PAUSA

É nessa hora da conversa que eu não sei exatamente o que responder.

Será que e digo que sou mulher-maravilha, consigo dar conta de tudo, minha casa é um brinco, as crianças crescem felizes, saudáveis e bem alimentadas? Ou digo que não dou conta, a casa vive uma zona, as tarefas se acumulam, as crianças pulam do tablet para a TV enquanto eu tento dar cabo das coisas de casa, que nunca terminam, e, por isso, nunca tenho tempo de fazer uma comida descente, então comemos muita besteira.

Leia>> 10 fast food que revolucionaram o mundo

Tem dias que estou mais para a mãe-super-foda-perfeita-deita-na-BR-se-me-odeia. Consigo dar conta de tudo, de limpar, arrumar, cozinhar e ainda intercalo tudo com brincadeiras com as crianças. (devo estar seguindo à risca as 10 metas para ser uma mãe melhor)

Tem dias em que o bicho pega, e eu tenho vontade de pular da janela. Mas a sujeira vai continuar, a desorganização vai continuar, ninguém vai fazer a comida, dar banho nas crianças, arrumar a mochila, dar de mamar, limpar o chão cheio de migalhas, ler uma história para dormir e um carinho e um beijo de boa noite.

E é aí que a dúvida pega: o que é dar conta de tudo?

É viver numa novela, com casa cenário, crianças limpas, felizes e comendo mini-cenouras no lanche, você de unhas feitas, cabelo escovado, lendo a revista da semana?

Ou é viver num correria intensa, ser escrava das tarefas de casa. Perder a sanidade nesse modo alucinado de vida, sem ter tempo para respirar e apreciar a chuva da janela. Dormir exausta, mas ter conseguido arrumar e limpar a casa, cozinhar, ir ao mercado, pegar as crianças na escola, ajudar no dever, dar banho, por para dormir e lavar a louça do jantar antes de dormir. Se fosse só isso…

Chego à conclusão que esse tal de “dar conta de tudo” é sobreviver em paz. É conviver com a bagunça, se aquilo não te incomoda. É saber lidar com prioridades, urgências e emergências. É mandar o mundo politicamente correto às favas e comer fast-food para não sujar a casa que você acabou de limpar.

Leia>> 12 mil reais: é o salário que toda dona de casa deveria ganhar

Dar conta de tudo é fazer o que dá, e ficar feliz por isso, e não se sentir culpada porque a lista de afazeres do dia não foi liquidada.

E para dar conta de tudo, eu ponho em mente as prioridades do dia, o que eu gostaria de realizar. Listo de acordo com a urgência. E entendo que às vezes aquele tempo para mim ou para a brincadeira com as crianças terão de ser cortados por uma emergência.

Assim, sigo sobrevivendo, um dia de cada vez, às vezes sem banho, outros sem diversão, alguns sem comida boa. Sigo dando e não dando conta de tudo.

Porque eu não preciso dar conta de tudo. Só preciso dar conta do que vai me fazer feliz hoje.