O Armário da vida e o meu sumiço

Ninguém me perguntou por que eu ando sumida, mas eu vou falar mesmo assim!

Ando meio sumida do blog e das redes sociais. Talvez alguém tenha notado, mas a grande maioria dos usuários tá nem aí – afinal, os algorítmos somem com a gente de vez em quando, e a gente se acostuma com esses desparecimentos de feed. Na época de outras redes (como ICQ, Mirc, Messenger, Orkut – denunciei minha idade), a gente ficava preocupado quando alguém sumia. “Será que tá tudo bem?” Hoje, as pessoas somem das nossas redes, mas continuam ativas. Foi só um código do Facebook ou do Instagram que fez com que ela sumisse da sua timeline. A gente já nem liga se a pessoa tá bem ou não, deve ser o tal do algoritmo.

Mas dessa vez o algoritmo tem pouca culpa na história. Fui eu mesma quem optou por dar uma sumidinha e vou resumir aqui em alguns tópicos o que andou rolando. O tipo da informação que ninguém precisa saber, mas que a gente conta, por que tem que compartilhar por causa de um treco chamado ego. Ou ainda a gente pode bancar a influenciadora pica das galáxias e dizer que como tem muita gente perguntando, eu vou resumir o que tem acontecido.

  1. Não estou grávida de novo. Das outras vezes que isso rolou, eu tava numa bad de início de gestação, variando o humor entre o sono, a fome e a vontade de vomitar. Mas tá tudo bem, o DIU tá bem posicionado (aproveitei esses dias para colocar meus exames em dia).
  2. O blog não acabou. Confesso que tem horas de dar um delete na vida social, no blog, que a gente entra numa de crise existencial digital, mas isso passa. Como tudo na vida. Inclusive aquela fase doida em que eu postava todo dia em todas as redes sociais.
  3. Eu não tava vendo sentido nas coisas que tava fazendo. Blog é legal porque a gente conta o que acontece com a gente, de verdade. E é isso o que nos torna autênticos. Mas chegou num ponto em que eu TINHA QUE escrever, TINHA QUE postar, TINHA QUE… Daí perde a graça. Sai a espontaneidade e entra a tensão. Eu mesma tava fazendo ao contrário do que sempre postei aqui (“3 motivos para você trocar o “tenho que” por “eu quero“).
  4. Aliás, não foi só com blog. Repensei muita coisa na vida. O que tava fazendo sentido, o que me faz bem, e o que me atrapalha e me faz me sentir mal. As redes sociais, por exemplo, são ótimas para a gente se distrair, mas chega um ponto em que você começa a se comparar e isso faz um mal danado. A gente fica pensando por que não tem um corpo assim, por que a fulana viaja e eu não, por que minha vizinha não grita e eu grito, por que eu bato a cabeça todo dia na mesma quina do armário, por que eu queimo torradas…
  5. Aprendi a fazer crochê. E isso é uma desgrama!!! Você não para nunca. Quando está terminando um projeto, já compra linha para mais 3 próximos. E passa a conviver com um mantra chamado “só mais uma carreira”, o que acaba consumindo algumas horas do seu dia.
  6. Voltei a trabalhar. “Aff, diiirce, mas você sempre defendeu que a mulher poderia ficar em casa!“. Defendo, defendi e defenderay sempre. Mas eu tava me sentindo muito louca dentro de casa o dia todo, com 3 seres que não dependem mais taaaaaaanto de mim. Então consegui uma vaga que me permite trabalhar só 2 dias na semana. Olha que tudo!
  7. Tive que limpar uma cusparada que atingiu minha testa. Há uns 12 anos, eu largava meu emprego e dizia que jamais encararia um emprego em escola novamente. Pois bem! 12 anos depois, o cuspinho caiu adivinhem onde??? Então! Foi uma maneira que encontrei de me sentir útil, ganhar um extra e poder ter a agenda livre alguns dias da semana. E olha: estou AMANDO esse retorno. Principalmente porque ele fez bem não só a mim, mas mexeu até com o rendimento escolar dos meus filhos.
  8. Cansei da briga de egos que rola nesse mundo blogueiro. Todos se dizem muito amigos e unidos, mas é uma forçação de barra que irrita. E você, que achava que fazia mais por merecer que A, B ou C, se ve num limbo, patinando num mar de pessoas que buscam likes e números. Daí agora antes de postar eu penso: por que eu vou postar isso? Se a resposta for legal, eu posto. Se não, já era. 
  9. Sumi porque também optei por gastar meu tempo com coisas que deixam mais feliz, como ler um livro, ver uma série, estudar, fazer crochê, limpar vidro (mentira esse!). Eu tava muito locona fazendo planilhas de quando postar, o que postar, quantos likes cada post deveria ter, como seu fosse uma marca. Tudo bem que realmente @diiirce virou uma marca, mas @diiirce só chegou onde chegou porque era uma mãe contando suas peripécias. A partir do momento em que me tornei uma coisa, a vida começou a ficar coisada. 
  10. Sumi porque tô naquela vibe de pensar no que virei na vida, o que construí, será que dá tempo de ser o que gostaria, qual o meu sonho, minha meta de vida? Sabe quando a gente limpa o armário e se desfaz de coisas que não usa, limpa, fica com umas peças velhas, mas que fazem te sentir bem, ajeita cada coisa em seu lugar… Pois é: tô arrumando o armário da minha vida. E você, faz quanto tempo que arrumou o seu armário pela última vez?

13 comments

  1. Amei. Virei mais fã ainda.

  2. Procurando higienização para carrinhos de bebê.
    Acesse esse site. http://www.imperleivebaby.com

  3. Nathalia Pironato

    Tão bom de ler isso ‘Diiiiirce’!
    Estava falando de você por estes dias, bom saber que está bem e que assim, como eu, está fazendo aquela arrumação no armário. Pode ter certeza que partilhamos da mesma vibe sobre blogs, vida e afins. Tb tive a testa com cuspe por 11 meses de trabalho insano fora de casa e adicionado ao de dentro tb rs… há quase 2m estou em casa novamente, mudada de vida, cidade e planos! Se cuide e ótima semana sumida! Beeijo!

  4. Adorei o “To arrumando o armário da minha vida”. Também meio que estou nessa e te digo que faz um bem enorme. E assim, o importante é a gente se sentir livre das e para as coisas, sabe? Obrigação ja bastam aquelas que não tem muito como se livrar, as outras a gente que impõe e não precisamos delas. Beijinhos!

  5. Eu tinha percebido que você estava sumida. Só para te dizer isso. Ia te mandar uma mensagem esses dias, perguntando de você. Mas aí não fiz na hora que tive a ideia, deixei para depois e, você sabe…. 🙁
    Bjs! Vamos tomar um café?

  6. É Milene, você mais uma vez fazendo a gente pensar… e pensar… Confesso que nem sempre dou conta de ler todas as postagens dos blogs que tanto amo… os avisos chegam no email e eu leio alguns, outros marco estrelinha pra ler depois enfim…É muita correria tanto de quem posta quanto de quem lê. Mas fique certa que mesmo não te conhecendo pessoalmente, tenho um carinho enorme por você! Não deixe de escrever não! Reduza, como você mesma explicou, para só o que gostar mesmo, sem “metas de produção em massa”, mas não pare! Porque muitas e muitas vezes você consegue traduzir em palavras o que sentimos mas não sabemos nomear… e lendo o que você escreve dá vontade de chorar de emoção e de rir ao mesmo tempo, porque você é muito divertida!
    beijos pra você e pras crianças!

  7. Paulo Massucato

    É realmente nossa vida e cheia de fases, o importante e saber distingui las e tirar proveito para o nosso crescimento interior. Mas jamais deixar de se fazer aquilo que gostamos e que nos da prazer. Viver antenada nos dias de hoje é uma obrigação principalmente quando se tem filhos e não importa a idade, eles sempre irão te consultar e se você não estiver na frequência deles tchau tchau. Importante é reorganizar mas nunca abandonar as atividades que deram certo pela sua dedicação e competência. Beijão.

  8. Você tem lido meus pensamentos ultimamente!
    Passei por essa limpa há quase um ano. É estou num processo cada vez mais recorrente de filtro, de escolhas e de vontades. As minhas vontades.
    E o que você fala sempre: ter que fazer por querer fazer!
    Você e foda, Mi! Seja lá o que tiver fazendo!
    Lov u.

  9. Reduzir sim, sumir jamais! Amo seus textos e me divirto muito com você. Está proibida de sumir❤

  10. Oi boa noite… Te adoro, e olha que coincidência…kkk depois de passar por alguns conflitos na vida e não saber por onde recomeçar, e não estava nem me conhecendo mais… descobri o crochê, o negocinho bom de viciar!! Estou nessa fase também, limpando e desfazendo de coisas que não uso, reforma na casa isso é bom, pois desejo ter um belo jardim para meditar, uma varanda aconchegante para convidar pessoas que te fazem bem e agregam conversas boas… limpeza na alma também.. ufa!! quantas coisas e pretendo fazer mais.. Bju!!! e tudo de bom pra vc, eu também estou dando um tempo para redes sociais.. postagens …!!

  11. Oiii…

    Lembro de você… porque basicamente “começamos” na mesma época. E eu entendo perfeitamente o que você quer dizer em cada linha.
    Não sou, nem de perto, famosa como você… mas cada vez tenho mais certeza que a o real é muito mais importante que o virtual.
    Eu brinco, não preciso postar o que vivo… eu preciso viver!

    E as crianças são diretamente influenciadas pelo nosso comportamento né? Se damos mais valor ao virtual, com certeza eles também irão pensar da mesma forma. E afinal de contas, eles estão crescendo, mais alguns aninhos e não vão mais estar na beira da nossa saia…
    Precisamos aproveitar cada minuto deles….

    Um grande abraço e boa faxina!

  12. Nunca desista.

  13. Parabéns pela coragem de compartilhar seus sentimentos de uma forma tão clara e sincera! Realmente o que vemos no mundo blogueiro é uma mistura de falsos desabafos e discursos bonitos, mas que em nada se parecem com a realidade…Sou fã do blog e nem sou mãe, mas gosto de ler e aprender, principalmente as receitinhas rsrs. Faça os posts no seu tempo e nós, fãs de verdade do seu trabalho, estaremos aqui aguardando! =)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: