Seu filho se sente trocado pelo celular?

 smart

A frequência com que você checa seu celular pode fazer com que seu filho se sinta desprezado

Nada de irmãos, companheiro ou trabalho. As crianças hoje em dia andam disputando atenção com smartphones. É o que constatou m estudo global da AVG Technologies. Segundo a pesquisa, 42% das crianças envolvidas acham que os pais passam mais tempo checando seus equipamentos do que brincando com elas.

Os dados são alarmantes, já que 3 em cada 10 filhos entrevistados se sentem desprezados porque os pais utilizam smartphones enquanto conversam com eles. De fato, tablets e smartphones auxiliam demais a vida corrida dos pais e permitem que possamos resolver mil coisas enquanto estamos com nossos filhos. Mas o “poder fazer” acabou se tornando uma rotina, e a presença dos pais muitas vezes se torna uma influência mais física do que de alma.

Estamos em casa ou no parque com as crianças, mas mentalmente estamos no trabalho ou com nossos amigos.

Esse é o exemplo que temos plantado. Logo, não é de se espantar que 74% das crianças brasileiras entrevistadas assumiram utilizar equipamentos eletrônicos enquanto conversam com pais e familiares, mesmo com 87% dos filhos afirmando que seus pais usam demais seus celulares.

Aliás, as mães vêm na categoria “cantinho do pensamento”, pois 57% dos filhos gostaria de poder confiscar o telefone das mães por um dia (leia: 10 fotos de seu filho que não deveriam estar na internet).

A pesquisa ainda mostrou dois pontos que merecem nossa reflexão:que 48% dos pais usam equipamentos eletrônicos na hora das refeições; e assim também o fazem 49% dos filhos. Estamos aqui falando de metade da população sofrendo distrações na hora da refeição: momento que deveria ser de união, conversa, prazer no alimento. O comer passa a não ser mais um ato social, mas uma atividade mecânica. Enquanto isso as queixas de distúrbios alimentares só aumenta nos consultórios médicos, seja com crianças, seja com adultos.

Tão mais preocupante é o fato que 59% dos pais usam o celular enquanto dirigem, colocando em risco sua própria família, bem como outras famílias que possam vir a se envolver num acidente com um desses pais distraídos.

“A série de pesquisas Digital Diaries da AVG foi criada para entender os hábitos das famílias ao redor do globo quando o assunto é a tecnologia e auxiliá-las a fazer um uso mais seguro, privado e saudável de todos os recursos disponíveis”, explica Mariano Sumrell, diretor de Marketing da AVG Brasil (leia: A internet é a rua).

“Mais do que usar ferramentas de proteção e controle, o que os pais precisam é de orientação para que possam também orientar seus filhos para viver em um mundo cada vez mais conectado, onde já não há mais distinção entre on-line e off-line”,

finaliza.

Assim, antes de você dar aquela conferida no seu equipamento, sugiro que você se sente com seu filho e faça as perguntas abaixo a ele. Eu tenho certeza de que, assim como eu, você vai se surpreender com as respostas e perceber que seu filho pode estar se sentindo trocado pelo celular.

trocadopelocel

Check Also

atividade para controlar o uso de eletrônicos

Uso de eletrônicos controlado: atividade incrível para crianças

Como limitar o uso de eletrônicos das crianças que amam brincar com tablets e smartphones Quando a …

3 comments

  1. Tenho medo de fazer essas perguntas porque, sem fazer, o Miguel já tem reclamado muito que fico com a cara enfiada no smartphone. Muito bom o post. Um puxão de orelha para as mães e os pais.

  2. OMG! tb tenho receio de perguntar….
    vou revisar os habitos.
    bjs

  3. Pesquisas mostram que os filhos se sentem trocados pelos smartphones.Enquanto os pais "Moderninhos" não se conscientizarem de que a educação vem de casa e não uma obrigação da escola, isso só tende a piorar! Infelizmente

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: