Papos e bocejos

sonoOntem a @redemulheremae promoveu uma #festanotwitter para discutir o sono.

Tantas mães, tantas olheiras, tantos goles de café…

Ó amado e idolatrado sono das crianças, que permite as mães papearem no Twitter, cuidarem da casa, fazerem as unhas, cozinharem, tomarem banho e, se der tempo, de dormirem também.

Mas sabe o que ninguém comentou? Da versão dos bebês para o sono!

Pense dormir num lugar perfeito – o colo da mãe – e dar aquela acordadinha num lugar escuro, frio. E daí você tenta mudar de posição, mas não dá. Você ainda não sabe rolar. Você tenta, tenta e, óbvio, pede a ajuda da mãe.

Já devolta ao berço, você acorda de novo. Agora com um incômodo. A fralda está cheia de xixi. Você sabe onde está a fralda, o lencinho, mas ainda não sabe se mexer! Chama a mãe de novo.

E volta pro sono. Uma hora depois, você acorda com o estômago grudado nas costas. Você bem que queria um pedaço daquela pizza na geladeira, mas tudo o que lhe é permitido vem dela: a mãe!

Pronto! Mamou, trocou, ganhou beijos e abraços. Você é capaz de dormir umas 12 horas seguidas. Mas, não! A visita chegou. Todo mundo pega no colo, aperta a bochechinha, cutuca. Depois alguém arranca a sua roupa e banho! Mas você só quer dormir!!!

Daí a mãe nina. Depois o pai chacoalha. A mãe tenta de novo! Nada! Claro, agora você quer brincar! Para que dormir?

Mais leite, outra fralda e você se cansa. Vai pegando no sono pesado e começa a sentir uma cólica dos infernos! Mas assim ninguém consegue dormir!

Passada a cólica, o cocô, a fralda, o leite, outra fralda, agora você dorme. Mas mamãe te deixou de barriga para cima e tudo o que você queria era se deitar de lado. Ela acorda exausta e, em vez de simplesmente te virar, ela começa todo o processo fralda-leite-arroto…

A mãe reclama que não pode dormir, mas ter necessidades e não conseguir supri-las deve ser horrível! Ter que depender de alguém para fazer tudo é angustiante, não?

Nós, mães, precisamos rever nossos conceitos. Acho que somos egoístas demais, pensando só nas nossas privações, no nosso cansaço. Por mais que tenhamos dificuldades, podemos fazer várias coisas sem depender de ninguém; nossos bebês, não.

Fica aqui a minha dica: antes de tacar o primeiro bibelô na parede enquanto seu filho se enguela sem motivo aparente, lembre-se de que ele só quer alguma coisa que, sozinho, não vai conseguir. Ele precisa de você!

Imagem: daqui

Check Also

Mais saúde com 5 As

Há 18 anos, eu comprei uma camiseta que prometia ser moda. Junto a ela veio …

9 comments

  1. Muito bom!!! E muito verdade também!
    Adorei como sempre!

  2. Aiii q lindo!!! Adorei…BjOS

  3. é verdade né,Mi?Tadinhos,até q eu ñ sofri muito,pois logo descobri que poderia compartilha a cama com a 1ª e aí ficou mais fácil, depois o quarto foi compartilhado por um bom tempo, aí pra irem pro quarto deles foi outra etapa, luminárias nas camas, porta dos quartos abertas, esperar na sala até que durmam, mas na verdade uma mãe nunca irá durmir bem,quando crescem e saem de casa nos preocupamos se irão voltar bem da festa,das baladas e tal…aí,ai,ai…bjs,querida

  4. Nossa, Mi, precisava bater, assim, na cara? rs
    Adorei seu ponto de vista. De fato, estes pequenos lindos não conseguem nada mais que não seja através de nós. Ao pensar por este lada, a gente percebe o quanto somos egoístas mesmo… OMG
    Obrigada, querida, por nos mostrar esse lado!
    Beijos

  5. amei amei amei!

    bjocas

  6. Muito bom, pura verdade. E o "fica a dica" serve para crianças de qualquer idade! Às vezes estão apenas com saudade da gente, querendo ficar por perto e brincar, e no cansaço e correria diária nos esquecemos de ouvi-los!
    bjos!

  7. Olá, amei o texto e gostaria de compartilhar parte dele no meu blog, vou dar créditos…realmente é uma verdade e tanto isso aí, sempre que meu recém-nascido resmunga, ou berra sem limites tento me colocar no corpinho dele, imaginar como deve ser uma dor de barriga ou um incomodo porque mamou de mais, porque nem isso o bichinho sabe controlar…
    Beijos!

    • Obrigada pela visita e pela menção, Vanessa!
      Deve ser frustrante, né, a gente ficar à mercêdo que os outros acham que a gente tem. Isso sem contar quando as vós e tias decidem resolver o problema: é fome, dá leite, é sono, chacoalha, regurgita, ah! tá vendo, era incômodo. kkkkk
      Jokas da Mi diiirce

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: