Não vai ter Copa, mãezinha!

copa

 

Desculpa, colega mamãe, mas para você não vai ter Copa.

Você vai se vestir de verde amarelo, decorar a casa, fazer os quitutes (que tal pão de queijo ou palitinhos de parmesão?), convidar a galera para ver o jogo, vai se empolgar, mas o baldinho de água fria já vai vir.

Até a outra copa, quando você ainda não tinha filhos, cada jogo era uma baderna: corneta, buzina, gritaria, cerveja e pipoca. No outro dia a rouquidão e a ressaca eram suas companheiras.

Agora, com filhos, sua maior alegria na Copa será vestir a criançada de verde e amarelo e postar a selfie da família.

Você não vai torcer igual. Aliás, se você tiver um bebê, você não vai querer ouvir um apito, quem dirá uma vuvuzela. Na hora do gol, você vai pedir para o pessoal gritar baixinho porque o bebê está dormindo.

Aquela cervejinha da outra copa se transformou numa garrafinha de água, porque você está amamentando, e não pode ingerir álcool. Pelo menos desta vez você não vai ter ressaca.

Você vai passar 90 minutos nervosa, não com as defesas do goleiro do brasileiro ou as cobranças de falta na boca da área, mas porque seu filho insiste em passar com a bandeirinha e a corneta de 1,99 na frente da TV nos momentos mais emocionantes do jogo. A galera vai dizer que não liga, mas no fundo tá achando seu filho um pentelho. Então você fica atenta para que isso não se repita. E a emoção aumenta para cada filho a mais que você tenha.

E se o jogo for na casa de um amigo, então, tem tensão a mais: cuidado para o suco não virar no tapete felpudo, nem a pipoca que caiu no chão ser pisoteada e espalhada em pequenas migalhas gordurosas.

E vai ter tinta de pintar o rosto manchando as camisetas, quando não as paredes de casa!

E vai ter criança brigando por causa de corneta, bandeira, caixirola, bola…

E você vai perder o momento do gol. Vai estar trocando um filho que resolveu encher a fralda e sujar toda a roupinha verde e amarela bem naquela hora. E você passa o lencinho gritando GOOOOOOL, que é para não perder o clima, mas no fundo é um grito de raiva.

Se torcedor sofre em época de copa, as mães merecem mais crédito, porque sofrem muito mais. Perdem lances, passam o jogo explicando o que está acontecendo.

Daí a Copa a acaba, acabam as festas, os pequenos feriados no meio da semana…

Mas a mãe ainda vai ter que lavar a louça da festa e passar pano na casa, enquanto explica para as crianças que daqui quatro anos tem mais.

Check Also

dia especial

Era para ser um dia comum, mas hoje é um dia especial!

Qualquer dia pode ser um dia especial se apenas prestarmos atenção aos pequenos detalhes, sem …

10 comments

  1. Pois é Dirrceee, meu marido perguntou: “Nossa amor, vc não está empolgada com a copa?” “Falei, oh, igual fico empolgada para fazer depilação… Copa era bom quando era solteira, que ia nos barzinhos com azamiga beber até cair, ver o jogo só por causa da bagunça e porque podia sair mais cedo do trabalho…” Agora não curto e vc falou todos os motivos do porque, sorte que não amamento mais e posso tomar uma cerveja, mas em compensação fico enjoada, com sono e mais cansada do que normalmente ficava antigamente… #vidachata

  2. Joaquim Rodrigo

    Thais Perdigão, Keula Keula, Ana Cláudia Perdigão, Patricia Pereira, vejam isso! q realidade! rs

  3. Joaquim Rodrigo

    Thais Perdigão, Keula Keula, Ana Cláudia Perdigão, Patricia Pereira, vejam isso! q realidade! rs

  4. Me divirto com essa Milene… kkkk triste realidade kkkk

  5. Me divirto com essa Milene… kkkk triste realidade kkkk

  6. Cada jogo é uma surpresa! kkkkk Ontem foi xixi na sala e em mim. Aguardando a próxima… kkk

  7. Adoreiiiii… simplesmente …..isso mesmo…KKKKkkkkk

  8. Verdade, verdadeira, eu detesto a vuvuzela, não sei quem inventou essa coisa… Bjs

  9. A copa do bebê!

Deixe uma resposta