Momentos especiais que você não pode deixar de registrar no livro do bebê

Momentos especiais para colocar no livro do bebê

Registrar os acontecimentos especiais é algo que toda família faz. Mas existem outros momentos especiais  que você não pode deixar de registrar no livro do bebê

O primeiro banho banho, o primeiro dentinho, os primeiros passinhos… Todas essas primeiras vezes a gente conhece bem, e deixa registrada naqueles álbuns do bebê (aquele que a gente nunca completa).

Mas existem outras primeiras vezes tão marcantes quanto essas que merecem seu lugar nos livros de recordações das crianças. São acontecimentos memoráveis que precisam estar também nos alfarrábios do primeiro ano de vida do bebê.

Leia: A cada momento, uma primeira vez

  1. O primeiro tombo: A não ser que você envolva seu bebê em plástico bolha, ele vai cair no chão alguma vez na vida. Seja nos dando um grande susto, caindo de cama, sofá, seja uma bobeirinha ao tentar rolar de um lado para o outro.
  2. O primeiro machucado: um roxo, um sangue, um ralado. Mais dia, menos dia, seu filho vai aparecer com o primeiro de muitos machucados. Vale registrar o primeiro da fila.
  3. A primeira birra em público: A mãe ou o pai deve fazer um breve relato do primeiro momento em que sentiu vontade de fazer um buraco no chão e sumir. Vai render boas gargalhas no futuro.
  4. A primeira travessura: Um vaso no chão, cocô na banheira, o corpo pintado de tinta… A primeira arte do bebê é sempre algo que fará parte da história de vida dele. ~eu saí do chiqueirinho e passei a fralda de cocô pelos móveis da sala ~ apagar
  5. A primeira vez em que o bebê ficou com alguém: A vovó, a titia, a babá, quem é que cuidou do seu bebê para que você pudesse ir ao mercado, à manicure, ao médico, pela primeira vez? E como você se sentiu? Parecia estar saindo pelada ou rolou um alívio?
  6. Os primeiros choros: A gente nunca tira foto do bebê chorando, mesmo sabendo que isso é umas das coisas que eles mais fazem. Tenha certeza de que a criança vai adorar ver a carinha brava de bebê depois que ela crescer. E você vai se recordar dos momentos tensos com muita saudade.
  7. A última mamada: Um momento tão precioso quanto a amamentação precisa ter sua despedida registrada. Caiu um cisco aqui no olho, pera aí…
  8. A primeira ida ao hospital: A primeira vez que seu filho te deu um cabelo branco merece ser registrada. A maioria das vezes era só uma virose, um resfriado, pelo qual a gente se desesperou. Nossa aflição diante dos sintomas do bebê merecem fazer parte das primeiras lembranças.
  9. O primeiro desenho na parede: Você jura que será firme e não permitirá que seu filho ande com lápis por aí. Até você ter filhos… Até eles riscarem uma parede. E você ficar na dúvida se dá bronca, chora, ri ou tira foto.
  10. O primeiro palavrão: “Ah! Eles não entendem”, diz a mãe. Até seu filho soltar um “p*ta que o pariu” no lugar mais inapropriado do mundo. É uma recordação que merece ser registrada, mas jamais incentivada.
  11. A primeira caca em alguém: O xixi que esguicha na mãe, o cocô que carimba a roupa da vó, a golfada na camisa limpa do papai. Alguma figura familiar será agraciada com um “mimo” do bebê. Acontecimentos  que as pessoas terão orgulho de apresentar, apesar da nojice.
  12. A primeira palavra engraçada: Trocar letras, inverter sílabas, trocar o nome pelo som ou mesmo inventar nomes estranhos para as coisas. Cada criança merece um registro de suas primeiras palavras. Na minha família o registro dura até hoje, e palavras que eu dizia quando criança já fazem parte do repertório de outras pessoas.
  13. O primeiro mico em público: Com toda certeza, este é um marco do desenvolvimento que a mãe – ou a pessoa envolvida – fará o maior esforço para esquecer. Em vão. Nem é preciso fazer um registro no livro do bebê, pois a lembrança estará sempre fresca na memória.
  14. O primeiro elogio: Receber o primeiro elogio do bebê é absolutamente incrível. Mamãe, você é linda. O papá tá gostoso. Eu gostei da sua roupa. Qualquer adjetivo vale!
  15. A primeira demonstração de boas maneiras: A primeira vez em que seu filho usa um obrigado, um por favor, um desculpa, espontaneamente, deve ser celebrado e guardado nas memórias dele. É um ótimo indício de que os pais estão no caminho certo.
  16. O primeiro beijo: Beijo de bebê é um coisa meio babada, meio sem estalo, meio boca de peixe, mas uma das delícias mais deliciosas que existe. Feliz de quem o receber!
  17. O primeiro abraço: A demonstração mais sincera de carinho do bebê, sem dúvidas, é o abraço espontâneo. Uma lembrança que merece ser guardada. E quem o recebê-lo, não esquecerá jamais.
  18. O primeiro “de novo!”: Crianças adoram repetições, músicas, desenhos, livros, gracinhas, brincadeiras. Acabou, e elas já emendam um “de novo!”. Então que seja memorável o primeiro de muitos que virão infância afora.
  19. A primeira dancinha: O bebê reagir a um estímulo musical é um marco do desenvolvimento importante que deveria estar registrado no livro do bebê. A primeira dança merece descrição do movimento e a música que o estimulou.
  20. O primeiro tchau: Passamos um tempão balançando o bracinho do bebê, ensinando-o a dar tchau. Até o dia em que você pede e, instantes depois de a pessoa ter se despedido e virado as costas, o bebê espontaneamente balança o braço, dando tchau.

Veja aqui uma lista de Livros do Bebê para você se inspirar

Anotar as pequenas descobertas dos nossos pequenos é uma forma de poder se relembrar desses momentos especiais na vida do bebê, e construir com eles a identidade e a trajetória da família. Para que a criança perceba quem sempre esteve presente, quem participou dos primeiros cuidados, quem está por perto sempre que ela precisar.

E você, colocaria algo diferente na sua lista de momentos especiais na vida do bebê que mereciam estar no livro dele? Coloque aqui nos comentários!

One comment

  1. Adorei a ideia. Vou fazer isso desde o início no livro d Stella e anotar algumas do Ben. 😉

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: