Meu filho não come: macetes que vão mudar sua vida

seletiva

Se seu filho não come como você gostaria, estas dicas vão ajudar sua família a ter refeições mais tranquilas.

Macetes, truques, mágicas, é o que toda mãe recorre no momento da refeição para tentar fazer seu pequeno comer pelo menos um pouco, tornando-se um momento de estresse (que eu passei e às vezes ainda passo) tanto para os pais quanto para as crianças. Seja em toda refeição ou apenas com alguns alimentos que seu filho não come, essas dicas vão ajudar bastante a molecada a se alimentar melhor.

Hoje, na coluna Sextas de Nutrição, a nutricionista da Pueri Nutri mostra que existem algumas técnicas para melhorar este momento, que deveria ser harmonioso, criativo e em família… e será!!!

– Pais, vocês são o exemplo!

É como se fosse uma “lição de casa”: com a nossa alimentação, para tirar a nota máxima, é preciso se dedicar, estudar e fazer as lições todos os dias. Para termos energia, para realizarmos as atividades, como o simples trabalhar, é necessário se alimentar com pratos coloridos, balanceados, equilibrados e completos nutricionalmente todos os dias. Vocês serão o espelho para seus filhos, como pessoas e na alimentação!!!

– “Comemos com os olhos”

Geralmente, as mães não colocam as preparações sobre a mesa, deixando-as na panela e sobre o fogão. As crianças mal conseguem visualizar o que teria de delicioso no almoço e/ou jantar de hoje. Por isso, coloque todos os alimentos sobre a mesa, com recipientes e utensílios coloridos e atraentes, e ao colocar os alimentos no prato da criança, apresente-os dizendo o quanto é gostoso e saudável. A curiosidade estimulará o consumo destes alimentos.

– Estrelinha, com as cinco cores!

Não monte o prato da criança com apenas os alimentos de preferência dela, não oferecendo o que seu filho não come.  Mesmo que seu filho não goste de algum alimento que preparou, ensine-o e estimule-o a compor o prato com cinco cores diferentes, explicando os benefícios de cada cor, e dizendo o quanto faz bem para saúde e para o desenvolvimento dele.

– Momento da refeição é sagrado!

A refeição deve ser respeitada, sem televisão e celulares que possam distrair a atenção da criança, e os pequenos precisam estar sentados à mesa. Faça do momento da refeição um momento divertido, prazeroso e de união da família. Pelo menos em uma refeição durante o dia, tente realizar com a família reunida. Isso contribui para uma melhor alimentação da criança, além de hábitos de vida saudáveis.

– “Xô” monotonia alimentar!

Varie o cardápio, associando algum alimento que a criança goste com outra opção mais saudável. Tente fazer preparações diferentes, todos os dias. Abuse da criatividade, utilizando formas com desenhos para fazer “arte”. Além disso, prepare o mesmo alimento (principalmente aquele que seu filho não come) de maneiras diversas, como por exemplo: cenoura crua, cozida, ralada, fatiada, em forma de quadrado, etc.

– Regra de horários fixos

Caso a criança recuse alguma refeição, ofereça apenas a próxima refeição no horário pré-estabelecido. Portanto, não permita “beliscos” entre as refeições, com exceção da água.

– Líquidos na hora certa

A criança troca facilmente a refeição pelo suco, portanto, não ofereça líquidos durante as refeições.

– Sai pra lá “guloseimas”!

Não deixe “guloseimas” à vista ou ao alcance das crianças que possam estimular o consumo e, consequentemente, atrapalhar a próxima refeição. E não castigue ou utilize as “guloseimas” como recompensas, pois dessa forma a criança terá uma imagem negativa no que se refere à comida.

– Você já experimentou? Não. Então, porque já fala que não gostou?

É preciso experimentar e degustar para falar se gosta ou não. Ofereça à criança um novo alimento em torno de oito a dez vezes, caso ela recuse-o em algum momento.

– Meu personagem e a comida favoritos!

Os super heróis e as princesas defendem as pessoas, são fortes e combatem qualquer mal, por isso, fazer ligações das preparações com os personagens preferidos da criançada ajudam a comer melhor (leia este post sobre as mentirinhas que inventamos para as crianças comerem).

– Tem criança na cozinha!

Se a criança tende a não gostar de um alimento, chame-a para ajudar na preparação, desde o momento da compra dos ingredientes até o preparo final. Seu filho provavelmente experimentará a receita que foi feita por ele mesmo. Faça dele o chefe da cozinha!!! Confira as receitas do blog para se inspirar.

nutrição infantil

Check Also

receita de nuggets caseiro: saudável e rende muito!

Receita de nuggets caseiro: em casa é mais gostoso!

Com essa receita de nuggets feito em casa você vai ver a economia e perceber …

Deixe uma resposta