Esse ano vai ser diferente?

 

metas de ano novo

A primeira meta de ano novo é traçar as metas.

Repensamos aquilo que planejamos para o ano anterior que não foi cumprido e que vai retornar à lista da meta de ano novo.

Cortamos outros itens que sabemos que é só utopia.

E seguimos tentando acertar, tentando cumprir cada item.

Voltam para a lista os 5 quilos que não sumiram, o ter mais tempo para si, o brincar mais com os filhos, o ler mais livros, o namorar mais, o sair mais com os amigos, o se exercitar mais.

A lista quase não muda, só é atualizada.

Resoluções, metas, desejos… Tudo vira um item a ser ticado.

E vivemos a vida sem foco, até o próximo reveillon, quando passaremos a lista à limpo num papel branco, virgem, sem máculas.

Mais uma tentativa.

Mas esse ano vai ser diferente!

Traçarei pequenos desejos, um passo de cada vez, uma meta de ano novo a ser segmentada em partes.

Se quero perder os 5 kilos, devo me preparar para perder 400g por mês.

Para brincar mais com os filhos, vou planejar passeios, viagens, livros, ou nada… fazer nada juntos.

Se quero ler mais livros, não basta comprá-los e deixá-los na estante. Terei metas de páginas por dias.

E assim será com o marido, os amigos, o exercício, a comida, o trabalho, a família…

Planos de vida que nos motivam a levantar e viver. Sem essas metas, nada faria sentido, nossa vida perde o mote.

Será que seríamos mais felizes se as resoluções de ano novo fossem cumpridas?

Realização pessoal é isso?

Mas esse ano vai ser diferente, dizemos.

E seguimos o tempo, no nosso tempo, da nossa maneira, até a próxima lista, buscando a felicidade plena, utópica, platônica.

Feliz ano novo, feliz lista nova de metas antigas.

E que consigamos realizá-las de vez.

Este ano pode ser diferente. Faça acontecer!

Deixe uma resposta