Dona Diiirce adverte: Grávidas, cuidado com tombos!!!

A dica hoje vai para as barrigudas da rede, como eu. A gente sempre acha que a fulana que caiu grávida é uma desligada, até que acontece com a gente.

Tudo bem que sou meio desengonçada às vezes, mas nada que me faça ir à lona. Na segunda gestação, caí com uma bandeja de gelatina (ainda mole) no quintal de casa. Detalhe: estava de chinelo no quintal molhado pela garoa. Mesmo com todo o cuidado do mundo, TCHUM! Aos 4 meses uma grávida se estabacou no chão. Nada de mais aconteceu. Não sentia dores, não tive sangramento ou perda de líquido, mas mesmo assim fui ao hospital. Tudo ok com o bebê, pois, como bati com os glúteos a bunda no chão, meu corpo protegeu o bebê dentro de sua bolha de água.

Superado o trauma, passam-se quase 2 anos. Nova gestação, e às 9 semanas… PEIM! Tombo merecido na escada de casa. Grávida, andando de meias, descendo escadas de granito (lisinhas que só) com uma cesta de roupas nos braços. Pedi, né? Só que desta vez quem amorteceu a queda foram minhas costelas posteriores. Não conseguia levantar, respirar, nada. O marido ajudou, deixamos o filho nº 1 na vó e fomos ao PS. Estava tudo bem com o bebê. Mas comigo… devo ter trincado a costela. Muita dor local, dor ao respirar. Não pude fazer RX (e eu nem queria), já que a conduta seria a mesma se a costela estivesse quebrada ou só machucada: faixa local, gelo e repouso, muito repouso.

Dez dias depois ainda sinto dor, não consigo pegar meu pequeno no colo e tenho dificuldade em realizar certos movimentos. Sei que não foi nada de mais (já ouvi até histórias de grávidas que cairam e precisaram fazer cirurgia com direito a anestesia geral, pensa?), mas aprendi a lição e quero compartilhá-la.

As grávidas estão mais sucetiveis a quedas porque, devido ao crescimento da barriga, seu ponto de equilíbrio está sempre mudando. Assim, qualquer perda de equilíbrio pode se transformar num tombáço. Em caso de quedas, entre em contato com seu GO ou vá a um PS. E não tentem se levantar sozinhas: a pressão pode cair, e lá vai você pro chão de novo. 

Grávidas:

  • Utilizem sapatos baixos e antiderrapantes (adeus, saltão).
  • Não subam em cadeiras, escadas ou algo do tipo (peçam ajuda).
  • Não andem sobre pisos escorregadios (lavar o quintal é uma tentação, mas aguentem).
  • Evitem andar carregando objetos grandes (deixem isso pro marido).
  • Nada de engordar demais, para não perder os reflexos (quanto maior você fica, mais seu centro de equilíbrio se desloca).
  • Utilizem corrimãos ao subir e descer escadas (fique com a mão ali. Vai que…)
  • Cuidado redobrado no banho (um tapetinho de borracha já pode ajudar).

Fonte:
Revista Pais e Filhos
Revista Crescer

Check Also

Será que estou fazendo tudo certo com meu filho?

Será que estou fazendo tudo certo com meu filho?

A dúvida que angustia a maioria das mães: será que estou fazendo tudo certo? Será …

One comment

  1. Bacana o post! Não chegou minha hora de mãe desesperada, fico apenas com o título para dona de casa. Mas é sempre bom estar preparada, rs.. Pabaréns pelo bebê e pelo blog! Bjos

Deixe uma resposta