diiirce sai da sala

closed

 

Falta-nos tempo. É sempre a mesma reclamação, independentemente de idade, classe social…

Antes eu trabalhava, estudava, não tinha empregada, saía de balada. Dava tempo de fazer muitas coisas, e eu já reclamava da falta dele.

Depois veio a formatura, o primeiro filho, a faxineUra, e o tempo? Sempre escapando pelos dedos.

Mais uns anos, mais um filho, mais se escapa.

E a velocidade dos segundos parece ter aumentado à medida que meus filhos ganham centímetros em altura.

Onde foi parar o tempo? Aquele de se sentar e ler um livro, na rede? Aquele de ver o sol se por? Aquele que me transformou?

Está aí uma verdade: a gente se desdobra para checar as redes sociais, para blogar, mas a gente não encontra tempo para contemplar o céu debaixo de uma árvore.

Prioridades? Comodismo?

Faça o teste: 30 minutos na frente do computador e 30 minutos num parque, totalmente desconectado. Em qual das duas oportunidades o tempo passou mais depressa?

É como aquela história de o que pesa mais: um quilo de pena ou um quilo de pedra. O quilo é o mesmo, o que muda é a forma como recebemos o peso.

 

E vai que você se inspira e resolve copiar a jornalista que passou 30 dias desconectada, ou essa família que ficou off-line num final de semana ou pelo menos 24 horas, como esse grupo de universitários. Eu vou tentar uma das opções e depois conto como foi. Quem topa?

Check Also

dia especial

Era para ser um dia comum, mas hoje é um dia especial!

Qualquer dia pode ser um dia especial se apenas prestarmos atenção aos pequenos detalhes, sem …

13 comments

  1. Adoro a idéia e os motivos…
    viajo daqui uns dias e vou me forçar a me desconectar.
    Nos primeiros dias será mais difícil porque o escritório estará funcionando e eu não consigo relaxar, mas quando chegar o feriadao eu vou desconectar MESMO! (eu acho)
    beijos e ja to com saudades! Até LOGO!

  2. Mi, ando pensando a mesma coisa…aliás, sentindo o peso do tempo. Esse no carnaval, fizemos essa experiência antropológica e passamos quatro dias INTEIROS sem nada. Sem TV, sem celular, sem computador…olha, o primeiro dia foi de abstinência, mas depois foi maravilhoso. O tempo passa devagar, dá tempo de fazer tudo e mais um pouco. Um verdadeiro descanso pra mente.

    Beijo

  3. Eu tenho passado um bocado de tempo desconectada desde que passei a trabalhar em casa. E não sei te dizer qual tempo passa mais rápido, pq agora eu só vivo correndo! kkkk Mas ainda quero mais tempo pra mim…

    Bjs

  4. Nossa esse post foi muito pra mim! kkkk
    Eu reclamo demais de falta de tempo, de ter que cuidar de tanta coisa sem ajuda, casa, do trabalho, da Sarah, marido, levá-la as terapias, consultas e tudo mais e nunca tenho tempo nem pra mim, nem pra nada kkkk
    Ir a um parque então? Utopia. Realmente preciso fazer o exercício de ficar desconectada um pouco, um dia, algumas horas, afinal estou tão acostumada com internet que fico 24 horas por dia no ar rsrsrs. Belo texto, bela reflexão Diiirce 😀

  5. Adorei o post………..muito bom desconectar um pouco…….bjuss

  6. Aqui sempre encontrei leitura de qualidade… pra ser beeem sincera não é um blog que eu visite sempre, até porque você quase não divulga os posts pelas redes, pelo menos nos horários que frequento…rs
    Mas tem horas que venho aqui, como hoje e começo a fuçar e sempre me encontro em algo que você escreveu.
    Enfim, espero que volte!

    Beijão.
    @_maejestade

    • Mãejestade
      E eu lá consigo abandonar o vicío da escrita?
      Ficarei uns dias off p ter uma reflexão existencial, depois eu volto com a corda toda, cheia de assunto!
      E mesmo q não frequente, gosto muito da sua visita por aqui!
      Jokas da Mi

Deixe uma resposta