Da faxina à imperfeição

maid

Imagem: Maid Perfct LLC

Quem não sonha com a auxiliar perfeita que atire o primeiro pano de chão!

A saga da faxineUra continua por aqui. Depois do episódio da moça de que me deu um preju e ainda pediu as contas, da ajuda da senhorinha das pérolas e da curta passagem da moça boa de faxina, mas lerda que só ela e que abandonou por um “rezistro”, achei que estaria no fundo do balde, minguada ao restinho de alvejante.

Eis que antes de sair do carro na garagem de casa, vejo uma moça bem apessoada deixar um papel na caixa de correio e penso: “Podia ser uma faxineira pedindo emprego…”. E era!!!

Um cartão de visita de faxineira. Moça empreendedora deve cobrar uma nota, mas vou ligar pa saber. Setenta dilmas. Tá no preço! Vem, moça!

Anoto os dados, puxo os antecedentes… tá limpa! Visualizo a casa no Google Streetview… nada estranho. Tem referências? Tem, mas eu não ligo, porque acho esse negócio de referências uma enganação. Daí que ela dá o telefone da cunhada, da prima, e eu me acho a esperta. Pulei esta parte.

Coloquei uma estranha para dentro de casa, confiei na intuição de que era boa moça. A faxina foi a meu gosto, a moça é eficiente (leia-se faz o que eu peço sem ter que repetir dez milhões de vezes) e é rápida também. Aprovei!

Mas… (todo episódio de faxineUra tem um “mas”), ninguém é perfeito. Nenhuma faxineira e nenhuma dona da casa são. As auxiliares do lar podem ter inúmeras qualidades, mas invariavelmente seus defeitos culminarão em uma ou mais imperfeições abaixo, listadas segundo eu mesma o renomadíssimo British Institute of Applied Research on Domestic Chores :

  • Não faz o que se pede
  • Faz mais do que se pede, e causa
  • Cobra caro
  • É lenta ou enrolada
  • Fala mais no celular do que limpa
  • Rouba
  • É rápida e faz o serviço pela metade
  • Tem a ficha suja ou não tem boas referências
  • Não tem dia livre
  • Ataca a despensa/geladeira
  • É vulgar ou não tem boa aparência
  • Quebra coisas
  • Falta muito

Já faz um mês que a moça (sim, moça, por que ela é quase 6 meses mais nova do que eu) tem me ajudado. Eu tenho ficado contente, exceto pelo gasto que estou tendo com SuperBonder. Minha nova ajudante é meio bastante desastrada.

É o que se tem para o momento, e, por enquanto, ela só se encaixou no penúltimo item da lista, ou seja, tô no lucro.

Pedi para ser mais cuidadosa, e vamos ver no que dá. Afinal, até os 90 primeiros dias, é período de experiência.

Porque pior do que ter faxineira desastrada só não tê-la!

 

15 comments

  1. Aêeee! Será que a saga chegou ao fim? Que bom que cosenguiu encontrar alguém legal! Que continue assim ne!? rrsrs Beijos!!!

  2. Priscilla Perlatti

    Acompanho sua saga da faxineura porque me identifico demais! Tem uns perídos ruins, outros piores. Agora tô helpless, mas não sei ainda se estou procurando alguém e…. CARACA! Acabei de olhar aqui do lado e, oficialmente, faltam 35 days to go to Diiirce´s Baby!! Mi, acho que nessa fase o melhor a fazer é investir num estoque de superbonder e segurar a moça aí!
    Boa sorte! Boa, muito boa hora. De preferência a melhor!
    Beijos grandes!
    Pri

    • Pãããtz, ficar sem ajuda é dureza. Pq numa semana a gente se empolga e acha q vai dar conta; na outra a gente já se enfeza e não quer mais saber da lida…
      Hj, exatamente, falta 1 mês para a dpp de 40 semanas!!! /o\ Posso gritar? De alegria ou de desespero…
      Jokas da Mi

  3. ó céus… quebrar coisas coloca a gente no prejú mesmo… mas dá um crédito, ela parece boa. É essa q faz unha?

    A minha quebrou minha saboneteira esses tempos e até agora não coloquei outra. =/
    Mas ela faz “pouco” desastre, mas FALA e dá conselho demais!
    hahahahaha

    Bjs.

    • Ana Karina, a que faz as unhas é a da Thais Scavassa. “As dona de casa pira cua faxineira”!
      E me conte os causos da sua faxineura… adoro causos! A minha fala pouco.

      Jokas da Mi

  4. Só ficou faltando o “falta e nem liga pra avisar que não vem.”
    Tô forever alone nos afazeres depois de muito me aborrecer. Vamos ver quanto tempo aguento. rs

  5. Tomara q essa dê certo e pare de querer redecorar sua casa com mosaicos.
    Segura essa moça até o novo baby tiver com 10 anos, depois vc arruma outra!!!
    Beijos,
    Ana Carolina

    • Decorar a casa com objetos quebrados faz mal para o chi, a energia vital da casa. Rá!
      Tô fora de moisaicos, mas acho q vou pedir superbonder no chá de bebê, de presente de dia das mães…

  6. O fato é que nenhuma é perfeita, infelizmente. No final de semana tive um ataque de dita e saí fazendo um monte de coisas pela casa e pensando: affe, como que ela deixa isso assim, domingo de Páscoa e eu aqui limpando coisas da casa e brava com ela. Mas daí pensei: sem ela eu ia ter que fazer o que tava fazendo AND as coisas que ela faz. Daí parei de reclamar!
    Ruim com elas, pior sem!!
    Espero que a sua pare de quebrar as coisas enquanto isso, dá-lhe SuperBonder!! kkkk
    Beijo

  7. Menina… pirei nas faxinEuras mesmo! kkkkkk

    Bom, a minha dá conselho de tudo, PRINCIPALMENTE na educação da Helena. Ela agora cria o neto. Ele tem 5 anos e a filha dela trata o menino mais como irmão do que filho. Aí vem dica de tudo q é coisa… Remédios, creches, deixar isso ou não deixar aquilo… enfim. Faxineuras sempre tem causos!

    Beijos querida!

  8. Adotei a tática de “um cômodo por dia”, sabendo que raramente o cafofo estaria todo arrumado ao mesmo tempo. Quando o maior está na escola e o menor está dormindo, aproveito e faxino UM cômodo, se a soneca for das boas, aproveito pra fazer outras coisas. Mas precisa ter paciência e saber que tem pilhas de roupas pra passar que ficam DIAS olhando pra minha cara. Faço cara de paisagem e espero a próxima soneca viável. rs

    Nem sempre é fácil. Domingo o marido foi com o mais velho pra piscina, ficaram a manhã toda brincando e eu em casa com início de gripe, com dor no corpo, cozinhando e morta de inveja. Fuén!

  9. Eu adorei ler o texto saber que não sou eu o problema.Morando em Recife a um ano e 3 meses,já passou por aqui coisa pouca de 14 ajudantes, uma até que ficou uns 8 meses,até que minha paciência para as faltas acabaram…não tem como contar com quem não aparece.
    Acho que estamos vivendo a extinção total das diaristas/faxineiras…mas vamos que vamos uma hora a gente encontra.Eu sempre fui sortuda e as minhas nunca ficaram menos que 3 anos comigo(periodo que geralmente acabo por mudar de cidade).
    Boa sorte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: