Crianças na cozinha: atividades por idades

crianças na cozinha

Deixar as crianças na cozinha poder ser uma bagunça! Uma bagunça que ensina e desenvolve.

A má alimentação infantil é a causa de muito problemas que nossas crianças desenvolverão na idade adulta. A gente sabe disso e se esforça para colocar à mesa alimentos mais saudáveis. Mas nem sempre nossos filhos aceitam, e preferem manter aquela dieta monotemática. Como consequência, as mãe se descabelam, perdem a paciência, se sentem incapazes e culpadas (veja como não se sentir mais assim!).

Acalme-se! Seu filho pode comer melhor e de quebra aprender lições para a vida. Com persistência (a coisa não muda em 15 dias), é possível mudar a  rotina não só alimentar, mas toda a dinâmica da família. O segredo é deixar as crianças na cozinha, e não distraí-las enquanto você se mata no fogão.

Ao cozinhar a criança não aprende só sobre alimentação: os cinco sentidos são estimulados, aprende-se matemática, química, biologia, estimula-se a leitura e a escrita. Além disso a criança ganha autonomia e independência, pois aprende habilidades para a vida adulta. Por se tornarem úteis à família, a criança tem a sensação de pertencimento e, assim, sua auto-estima é elevada.

Envolver as crianças no preparo das refeições estimula os pequenos a experimentarem novos alimentos, a fazer escolhas saudáveis e a valorizar cada alimento – e não venha com a desculpa de que não tem tempo para ensinar seu filho a comer.

A ideia deste quadro surgiu na apresentação do movimento Unidos por Crianças mais Saudáveis – um projeto que alia games ao bem-estar infantil. Ao comer um alimento saudável, beber água e fazer atividades físicas, a criança ganha super-poderes para utilizar no jogo. O movimento foi um sucesso na sua fase-piloto e, agora, chega a algumas escolas de São Paulo (saiba mais).

Conheci a chef musa diva inspiradora deusa Paola Carosella na apresentação desse movimento, e ela me contou o que faz para sua filha não torcer o nariz para a comida que a mãe prepara:

Minha filha está tão envolvida no preparo que se ela critica, ela critica ela mesma.

Assim surgiu esta tabela. Para que a gente deixe as crianças na cozinha, que é o coração da casa, para criarmos laços, para brotarem memórias de infância nas crianças, para ensinarmos nossos filhos sobre a vida. A bagunça será inevitável, assim como os aprendizados, que valerão cada sujeirinha.

Antes de ir embora, compartilhe o post com seus amigos, clicando ali embaixo!

crianças na cozinha

Check Also

Flacidez na barriga: será que é diástase?

Flacidez na barriga: Será que é diástase?

Aquela flacidez na barriga depois do parto pode ser diástase. Você sabe o que é? …

3 comments

  1. Adorei, Milene! (inclusive incluí na lista de melhores links da semana do meu blog).
    A reflexão é super válida! Uma das coisas que eu apontei como meta para 2016 foi passar mais tempo com o meu filho na cozinha porque ele adora ajudar no preparo (minhas resoluções de ano novo estão aqui: http://somelhora.com.br/index.php/2015/12/29/mae-que-quero-ser-2016/)

  2. Meu filho mais velho adora me ajudar na cozinha e o caçula também. O mais velho já sabe fazer bolo, panqueca e sempre quer estar cozinhando. O pequeno também adora, ele soca alho pra mim, pega os legumes que eu preciso. Uma fofura os 2 na cozinha comigo. Eu adoro

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: