Desabafos de mãe

Considerações diante do espelho

Eu não tinha essa manchinha. Eu não tinha tantas sardas. Essa ruguinha não estava aqui. Eu não tinha braços fortes, eu não tinha esse pneu, eu não tinha essa dobrinha. Não tinha, não! Meu cabelo tinha mais brilho, minhas unhas eram mais fortes, minhas mãos não ressecavam tão facilmente. Eu curtia mais. Eu tinha menos ressaca. Eu dormia tarde, eu …

Read More »

A bruxa e a meia

Ser mãe e ser amiga são coisas que não combinam. Calma! Eu explico. Meu marido sempre disse que quer ser amigo dos filhos. Quer ir para a balada quando o filho for adolescente, aprontar junto – achando que o filho vai querer a companhia dele. Ã-hã! Eu já penso o contrário: para ser mãe/pai, não dá para ser amigo. Amigo …

Read More »

Uma brinquedoteca iluminada

Era uma vez o quarto da Alicia. A bebê se foi, deixou um monte de lições a serem assimiladas. E o quarto? O enxoval? Depois de quase dois meses, juntei forças e fui arrumar tudo. Desfiz-me das roupas em que sonhava vesti-la. Desfiz-me das roupas mais simples. Desfiz-me das toalhinhas de boca carinhosamente bordadas e personalizadas. Doeu muito um pouco, …

Read More »

Maria vai com as outras mães

Eu não ia me manifestar, mas agora eu vou! Sou daquelas mães que ficam 2 meses em casa, até o bebê tomar as vacinas, que evita lugares barulhentos com o bebê, tipo shopping e mercado. Daquelas que acreditam que amamentar é um ato de amor e que deve ser feito num ambiente tranquilo, com filho e mãe calmos. Nunca consegui …

Read More »

Cuecas

Já tinha ouvido dizer que a fase do desfralde é difícil. Todo cuidado é pouco. Qualquer exaltação da mãe pode virar um trauma psicológico pro resto da vida. Um xixi que desce pela descarga sem se dar tchau e pronto – surge um adulto com complexo de inferioridade. E se a mãe briga quando o cocô insiste em ficar na …

Read More »

Reminiscência

A cada dia que passa vou me restabelecendo. Tem dias em que choro muito, outros em que sequer cai uma lágrima. Momentos em que me sinto uma rocha, outros em que estou mais para um papel de seda. Com o tempo, parece que aquela dor vai passando. Na verdade, ela vai é se transformando. Como a borboleta. Um bicho sem …

Read More »

Sinais

Quanto mais desamparados nos sentimos, parece que mais sinais buscamos encontrar. Foi o que estava acontecendo comigo. Ver minha filhinha na UTI, cheia de eletrodos, acessos, inchada dava uma agústia sem fim. Maior que isso só a dúvida. O não saber o que iria acontecer estava acabando comigo e meu marido e, consequentemente, com meu outro filho, que sentia tudo. …

Read More »

Acreditar

Minha família sempre foi religiosa. Minha mãe e seus santinhos, meu pai kardecista, minha irmã teve sua época de mãe-de-santo. Eu mesma passei oito anos estudando num colégio de freiras e cheguei a frequentar um grupo de jovens. Fiz Primeira Comunhão, casei na igreja e batizei meu primeiro filho. Também rezo antes de dormir (vez ou outra, caio no sono …

Read More »

A primeira mamada

Ainda na sala de parto, perguntei quando poderia amamentar minha pequena. Disseram-me que ela faria os exames de praxe, tomaria um banhinho e seria levada ao berçário até que eu me recuperasse. De madrugada ela seria levada ao quarto para a primeira mamada. Não preguei direito os olhos até poder ver minha Alicia no quarto, sendo por mim amamentada. Ela …

Read More »

Dos olhares

Já falei aqui da bronca que me dão certos olhares? A gente, aqui, se equilibrando em cima das pernas para parecer que está tudo bem, tirando força da cartola para estampar um sorrisinho mesmo que amarelo, e tem gente te olhando torto. Quando a gente fala do ocorrido, é engraçado ver a reação das pessoas. A maioria fica indignada, mas …

Read More »