Código de Conduta para a Casa da Vó

casadevo

 

É difícil criar um filho sem a ajuda delas, mas lidar com os pequenos após poucas horas na casa da vó é como ligar um liquidificador sem a tampa.

“Mãe, você pode ficar com eles amanhã?”

“Sogra, as crianças podem dormir hoje na sua casa?”

Basta ouvir uma dessas frases para as crianças irem à loucura. É como se o som da palavra acionasse nas crianças o botão “despirocar modo turbo”. Eles ficam alucinados antes, durante, e voltam para casa como pequenos monstrinhos birrentos e manhosos. Um tarde na casa da vó equivale a 3 dias de trabalho de imposição de limites pelas mães. Por isso, criei o Código de Conduta da Vó, para que essas mocinhas (e mocinhos, no caso dos avôs) saibam o que pode e o que não pode na vida das crianças. Será que na casa de vó pode tudo?

1. As roupas das crianças devem obedecer ao ano e ao clima. As camisetas agora ficam para fora da calça, não para dentro como nos anos 80. E não há necessidade de se encapuzar tanto uma criança quando está 25 graus lá fora.

2. Não é preciso atender a todos os pedidos das crianças. Seja brinquedo, guloseima, tablet na hora das refeições, sobremesa sem ter comido direito. A desculpa “mas ele quer…” não colava comigo quando eu era criança.

3. Sonia Abrão e Datena não fazem parte da programação infantil da TV. Cuidado com o que passa na TV. Os pequenos podem não estar assistindo, mas eles estão prestando atenção.

4. Cadeirinha do carro é lei. Entendo que na sua época não havia a necessidade disso, mas também não havia a mesma quantidade de carros na rua, nem motoristas tão estressados quantos os de hoje em dia. Se temos cadeirinha, ela deve ser utilizada.

5. Você não é médica. Os avós têm a incrível capacidade de diagnosticar doenças com apenas um sintoma. Tossiu, é bronquite. Febre, é garganta. Coçou a orelha, tá com o ouvido inflamado. Se fosse assim, os hospitais estariam contratando avós em vez de especialistas em saúde infantil que estudam anos, e sabem das mais avançadas pesquisas.

<< Carta para eu mesma quando eu me tornar avó >>

6. Doces e guloseimas não fazem parte do cardápio do dia. Tudo bem querer liberar uma besteirinha aqui, outra ali. Mas bolacha recheada, bala, achocolatado, pão de mel e salgadinho não são boas opções para lanchinho da tarde. O bom e velho bolo de laranja da vovó existe para isso.

7. Sua época passou, agora nós fazemos assim. Antigamente se enrolava a criança, dava-se suco com 2 meses, colocava-se mel na chupeta para a criança pegar. Hoje sabemos que as coisas são diferentes: o bebê pode ficar soltinho, para se movimentar, o aleitamento materno exclusivo vai até os 6 meses, e mel só é permitido depois de 1 ano de idade. As coisas mudam, a pediatria e a puericultura evoluem – ainda que algumas dicas da vovó sejam preciosas, como a maisena. Se não, estaríamos lavando fraldas de cocô na beira do riacho até hoje. 

8. O cochilo da tarde tem hora para acabar. Da próxima vez em que o netinho for dormir na casa da vó, vou deixá-lo cochilar até às 20h para que a vovó entenda a real consequência disso.

9. Chega de presentes. Salvo no aniversário, Natal e Dia das Crianças. Minha casa já tem bugiganga suficiente para montar 3 lojas de 1,99.

E por fim:

10. Casa de Vó NÃO pode tudo: Desautorizar as regras combinadas entre mães/pais e filhos na sua casa não é bacana. A gente espera apoio de nossos pais ao educar nossos filhos, não pessoas que ensinem que palavra de pai e mãe não vale nada. Vocês já foram pais, e deveriam saber da dificuldade que é educar uma criança. Porque estragar o trabalho de seus filhos bem agora? Se papai e mamãe falarem “não”, não vale ficar de segredinho com neto, acobertando as puladas de combinado, né?

PS: As vovós por aqui são muito amadas e queridas… Mas tenho vontade de fazer um quadro com esse código e pendurar na casa delas de vez em quando.

Check Also

mães-ordens

Mães querem controlar tudo

Damos tantas ordens durante o dia, mas até que idade as mães conseguem ter o …

26 comments

  1. Ai Deus do Céu será que em todas as famílias é a mesma coisa??? Posso copiar e entregar pras vovós aqui? Por aqui também ando nessa luta, principalmente no quesito guloseimas! Minha filha tem 1 ano e 5 meses e tá difícil convencer que os avós que não é para dar doces!!!

  2. Imprimindo e levando pra casa da minha sogra agora!!!

  3. Minha pequena não frequenta muito a casa dos avós paternos. E minha mãe foge e muito desse perfil de vó. Ainda bem! rsrs
    A única coisa que ela faz e não concordo e assistir a novela (mesmo que seja das 18h) quando está com minha filha. Mas isso também já diminuiu consideravelmente. Nada que uma conversa não resolva. Pelo menos lá em casa funciona.

  4. Do jeito que se fala,parece que agora avó,só serve pra estragar os netos…

  5. Vou colocar na porta da geladeira. As duas avós são desse jeito!rs

  6. Posso fazer duas copias ???? Isso era tudo o que eu queria que eles entendensem !!!! Amei essas regras !!!!

  7. Vou levar na casa das duas avos rsrsrs

  8. então, que tal não incomodar as avós e pagar uma babá profissional em educação infantil para cuidar do SEUS pequenos? afinal as avós já fizeram a parte delas e tem vida propria. Como dizia minha avó" quem pariu Mateus que o embale" .#Mepoupe

  9. ESTE ARTIGO TRATA AS AVÓS COMO RETARDADAS! AVÓS LEEM, TRABALHAM FORA, USAM INTERNET (PARA COISAS MELHORES QUE ESTA), SE ATUALIZAM… DEIXE DE SER ARROGANTE!

  10. Achei o tom muito agressivo. Com conversa e respeito, tudo se ajeita. Quem expõe o que quer e como quer ouvindo tb a opinião do outro, em vez de achar que os avós têm o poder de adivinhar seus pensamentos e desejos, costuma ser mais feliz neste assunto tão delicado. Os avós são cruciais na vida dos netos. Saber acertar as divergências de opinião e relevar de vez em quando faz parte.

  11. Penso que como avó o limite existe mas é mais elástico. Talvez porque sabemos que o doce da vida é a compreensão e o não tão necessário não pode ser maior que o sim. Na minha casa tem regras mas elas não aprisionam. Ser vó e vô é um presente dos céus. .

  12. Eliza Campos de Avila

    Exatamente! A parte que fala para os avós cuidarem o que passa na sua TV, citando programas que passam no horário da tarde, desrespeita a regra que eu também aprendi com meus pais, sobre respeitarmos a vontade dos seus moradores sobre qual canal a tv vai ficar ligada.
    Essa regrinha não vale para a casa dos avós tbem? Interessante querer impor, na casa e na vida dos outros, apenas regras que lhes são convenientes, passando por cima da autoridade dos donos da casa, até sobre programações que passam em horários cujos seus rebentos deveriam estar em escolas de educação infantil. E que segundo a censura, são permitidos que TVs de canais abertos possam transmiti-los nestes horários.

    • Nem tudo o que passa na TV aberta em horário permitido é adequado para as crianças. Aliás, ultimamente, nem a programação infantil de TV a cabo tá lá grandes coisas. Bom mesmo é nem ver TV, né?

  13. Ah, sim, a boa e velha conversa é sempre o melhor remédio!

  14. De jeito nenhum. Como disse bem no começo do post "É difícil criar um filho sem a ajuda delas". As crianças amam a casa das vovós justamente por essa "quebra de regras". É só um desabafinho de mãe que tem que lidar com chororô e manhã, porque "a vovó deixa". 😉

  15. Digo que "Quando uma mãe tem uma segunda chance, é porque elas se tornaram avós". 😉

  16. O duro é saber que qdo a gnt sai, vai saber quais são as regras… kkk

  17. Concordo com o blog. E tbm essas regras são apenas para uma tarde na casa da vovó ou um almoço…e quanto a TV entendo que se deve ter cuidado sim, principalmente por causa do linguajar que se usa
    hoje em dia, acredito que os donos da casa devem sim escolher o que assistir, porém cuidado, pois criança presta atenção sim e sai por aí repetindo tudo!

  18. Estragar, não. Mas mimam bastante, né? 😉

  19. Blog da diiirce não concordo com a postura do blog. Se os filhos precisam da AJUDA dos avós precisam respeitá-los. Avó não é babá de neto. Avó tem sua vida, sua forma de educar e de se posicionar. Entregar os filhos em suas casas e ainda exigir certas condutas é o fim da picada. Cada um deve arcar com as suas responsabilidades. Quer ajuda? então siga as regra da casa dos avós. Não está bom? PAGUE uma babá e exija dela as condutas que entendam mais adequadas. De novo: Quem pariu Mateus que o embale.Geração de pais folgados.

  20. Entendi tudinho!!!! Minha casa, minhas regras!!!!! A Avó.

Deixe uma resposta