Como aprender a ser mãe

prof

Aprender a ser mãe vem não só de bons exemplos, mas principalmente por meio de nossos filhos.

Ensinar algo a alguém não é tão simples como parece. Tome como exemplo você tentar ensinar seu filho a dar um laço. Por trás da simplicidade, existe uma série de condições para que a coisa dê certo: seu filho precisa ter coordenação motora bem apurada, precisa se interessar pela ação, precisa ter um sapato com cadarço de que ele goste, precisa estar tranquilo, precisa que alguém tranquilo o ensine. Mesmo assim, nada disso garante o aprendizado.

Para aprender é preciso sair da nossa zona de conforto, encarar riscos e se permitir ao erro. Se não damos um passo em direção ao precipício, a gente não aprende de fato. Podemos entender, decorar, mas o aprendizado real não existe.

Acho que a grande chave é o exemplo: ter bons exemplos é um grande passo ao aprendizado. Alguém que nos inspire, alguém que faça bem o que a gente ainda não faz, alguém que desperte nossa admiração. E para ensinar, precisamos deste quesito: devemos ser uma boa referência, precisamos cativar.

Porque para aprender a ser mãe, para arriscar, para avançar em direção ao desconhecido precisamos ter ao nosso lado alguém em quem confiar.

E o filho consegue dar o laço quando percebe que um amigo já o faz, que ele precisa disso para ser mais independente, que a mãe vai ajudá-lo, porque ela sabe dar o laço mais bacana que ele já viu, e ela vai encorajá-lo a cada avanço.

Aprender não é tão simples como apreender. Mexe com o cognitivo e o emocional. Com o racional e o irracional.

Agora vamos à complexidade: como aprendemos a ser mães?

Da mesma forma que o filho aprende a dar o laço, oras!

<<Quando a gente vira mãe?>>

Precisamos de certas habilidades, precisamos nos interessar pela maternidade, precisamos ter um filho, precisamos de tranquilidade.

Precisamos dar aquele mergulho no mar das incertezas (e quantas são elas!), e para isso precisamos de mãos dispostas a nos salvar se nos afogarmos no meio de tanta novidade. Mãos sábias, que nos ofereçam segurança e afeto. As mãos de nossas mães, de nossos companheiros, de nossos amigos.

Engana-se quem acha que a maternidade se aprende apenas nos livros, nas revistas, nos blogs, nas redes sociais.

Mas também não aprendemos apenas com os exemplos à nossa volta: nossas mães, nossas tias, irmãs, cunhadas, amigas. Almejamos sempre ser melhores.

Na verdade, aprendemos muito mais com eles: nossos filhos!

Agradeço todos os dias por eles me ensinarem a ser mãe. Com eles aprendo que cada passo rumo ao desconhecido vale à pena, que a cada dia vivemos uma nova lição. Aprendo a controlar a raiva, a demonstrar carinho, a agradecer.

Aprendo que meu comportamento ensina mais que qualquer discurso. Minhas atitudes contam muito mais que minhas falas.

<<O que estou aprendendo com meu filho>>

Com meus filhos aprendo que preciso ser uma pessoa de bom coração em tudo o que faço. Com eles aprendo que sou o exemplo para tudo o que eles fizerem por aí, e por isso preciso ser tudo aquilo que eu espero deles.

Assim, é preciso estarmos abertos aos riscos do aprendizado que educar um filho proporciona.

Aprender a ser mãe é algo que põe em risco o sentido de nossas vidas (de um jeito bom)!

Check Also

Porque nunca deixei meu filho no andador

Razões para nunca deixar seu filho no andador

Saiba porque o andador infantil pode atrasar o desenvolvimento de seu filho Os primeiros passos …

3 comments

  1. Todos os dias a minha filha m ensina a ser mãe paciente. -As vezes as crianças choram incansavelmente e nós as mães ficamos cansadas, pelas quantas vezes q elas choraram. Felizmente os choros também são aprendizado porque indica m sempre uma situação nova.se chorou pela mamada, depois vai chorar pela fralda molhada e o só ninho e cada situação tem direito a um choro q deixa a mãe sem "chão"
    Mas é uma grande bênção, porque Deus dá nos força para tudo, tudo.

  2. Adorei o post, a gente aprende a ser mãe com pitadas nossas, pitacos dos outros e aprendizado aos montes.

Deixe uma resposta