Mães tigresas não sabem correr

 

tiger_mom

Quando eu inscrevi minha filha que nem andava ainda numa corrida para crianças, me achei a mãe mais insensata do cosmos. Confiei na média do desenvolvimento infantil e calculei que com 1 ano e 1 mês ela estaria andando. A prova aceitava nascidos em 2012. Apostei.

Depois fiquei pensando o que ela ganharia com isso…

Meu garoto, com 4 anos, já pode compreender o valor de uma corrida. Mas, ainda assim, estava preocupada se os dois estariam prontos para abdicar de seu egocentrismo infantil e aceitar que o importante é participar.

A história toda começou quando eu resolvi fazer uma atividade que até então eu achava chata pacas: corrida. Daí começou aquela competição contra si mesmo. As evoluções e então as provas de rua.

As provas de rua são uma lição do que realmente significa “o importante é participar”. A grande maioria dos inscritos neste tipo de circuito não vai para subir ao pódio e ganhar o prêmio. Vai lá é pelo evento em si: pessoas se motivando, sorrindo, correndo sozinhas, em grupos. E quando você acha que vai desistir e partir para a caminhada, passa uma senhorinha, gordinha, ofegante e te ultrapassa. Nem é pela competição, é pela determinação: se ela pode, eu posso! E vamos assim até cruzar a linha de chegada, com direito a medalha, água, frutas e mais uns mimos de recompensa pelo esforço.

E seu dia fica mais leve, graças as endorfinas, serotoninas e outras inas liberadas no seu organismo.

Mas voltando à corrida para crianças, estava eu, aguardando a chamada da corrida, pensando numa forma de mostrar para meus filhotes que o legal era estar ali, e não ser o primeiro a chegar.

Logo ele encontrou seus colegas de escola, e fizeram a maior bagunça, se divertiram, riram. Coisas que fazem as crianças.

Achei que ele já estava captando o real intuito de estarmos ali. Até que uma imagem encheu os olhos de quem acompanhava a corrida: um garotinho especial, foi ovacionado durante os 50m que percorreu com seu aparelho para se locomover. Tinha mais olhos cheios d’água do que se podia imaginar. Mostrei aquilo para meu filho: “Olha, aquele menino precisa andar com aquele suporte, e olha como todo mundo bate palmas para ele, para ele não desistir”. Meu garoto não tirou o olho do colega de prova até que ele cruzasse a linha de chegada.

Então, me surpreendi com outras largadas, em que pais gritavam com os filhos para que eles corressem muito forte até a chegada, mães arrastavam suas crias pelo braço numa velocidade em que seus pés ainda não eram capazes de alcançar, tudo para chegar em primeiro. E ganhar a mesma medalha daquele que chegou em último, a mesma que minha menina de 1 ano que aprendeu a andar há um mês ganhou, a mesma que o garotinho especial ganhou.

Que me perdoe a mãe tigresa, mas participar ainda é fundamental.

Check Also

escola perfeita não existe

Pare de procurar pela escola perfeita: ela não existe!

A escola perfeita não existe. O sucesso da vida escolar de seu filho vai depender …

9 comments

  1. Sensacional ! Vim de um esporte competitivo – a natação- e te digo que os pais podem ser os piores "incentivadores" ever quando fazem de algo que deveria ser deliciosamente divertido, uma obrigação repleta de cobranças sobre a vitória como unico fim! Meu TCC da faculdade falava também sobre isso!

    • Eu vi isso no campeonato de judô do Pi. O menino com quem o Pi lutava era "incentivado" pelo pai com palavras simpáticas, como: "vai filho, acaba com ele". Uma atividade lúdica, de crianças de 4 anos, que mais parecia arena de gladiadores! Fala sério!!

    • Assim como há pais que não incentivam e não encorajam as cças nos esportes, existem os que extrapolam, os que fazem do prazer pelo esporte virar obrigação e trabalho infantil. Perde o sentido, né?!

  2. Adorei a ideia da corrida para crianças e ainda mais que você soube passar o espirito correto aos seus filhos, eles já terão que ser muito competitivos quando adultos, agora devem ser crianças.
    Beijos
    #amigacomenta
    http://www.kidsvitrine.com.br/

  3. Olá, eu sou a mãe do Bernardo que correu no PDA Kids com seu andador. Obrigada pelas lindas palavras e pelo olhar meigo. Barbara

    • Barbara, em mais de 7 anos escrevendo blog, jamais recebi um comentário q me deixou tão emocionada. Se eu não tivesse escutado um monte de gente ovacionar o nome do seu filho na corrida, iria desconfiar. 😉 De coração, agradeço por ter lido e comentado o post. E parabéns pela mãe dedicada q vc me parece ser. Bjo grande!

  4. Angélica Martins

    S E N S A C I O N A L … as pessoas deturparam as palavras superar limites e isso ai que você falou..amei!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: